1 de março de 2017

TRILOGIA - O AMANTE - EU, SUBMISSA - #02 - JODI ELLEN MALPAS

t
TRILOGIA - O AMANTE - EU, SUBMISSA - LIVRO 02 - JODI ELLEN MALPAS


Jesse Ward queria Ava OShea e a teve. Em poucas semanas, esse empresário sedutor se revelou intenso, temperamental e controlador, mas também gentil, carinhoso e protetor. Após um turbilhão de emoções e sensações, Ava se rendeu à paixão, mas acabou se afastando depois de conhecer um lado obscuro de seu amante, que parecia perfeito demais para ser verdade. Longe dele, a talentosa decoradora se sente vazia, incompleta, em total agonia. Mas, assim como um vício, ficar longe do empresário era a única maneira de sobreviver, considerando sua faceta autodestrutiva. Porém, não se escapa de Jesse Ward, e Ava devia saber disso! Por outro lado, Jesse também sofre com a montanha-russa de emoções que a chegada de Ava em sua vida proporcionou, e é pego de surpresa por seus próprios sentimentos, além de uma dependência doentia por seu objeto de desejo. Passados cinco dias desde que foi deixado por Ava, bêbado e furioso, em sua luxuosa cobertura, num bairro sofisticado de Londres, ele volta a encontrá-la e a controlá-la com suas inebriantes técnicas de conquista. Mas Ava está determinada a descobrir a real faceta que o empresário esconde com a ajuda de uma entourage de amigos e funcionários fiéis. A missão é ambiciosa, mas ela não vai desistir!


NOTA SOBRE O LIVRO: 



O Sétimo Céu de Jesse!
É assim que Ava define a relação - nos bons momentos, claro - com Jesse Ward!

Bem, é impossível falar sobre este livro de agora em diante sem revelar alguns spoilers da história, então, se você não curte revelações, melhor parar por aqui e saber que adorei o livro. Devorei e repito que não sei porque demorei tanto para ler essa história. Eu recomendo!

No primeiro livro Ava e Jesse se conheceram e iniciaram um relacionamento conturbado - para variar um pouco - até que chegaram ao ponto de se separarem.

Os motivos da separação são os mesmos de sempre: Obsessão, dominação, possessividade, controle total e invasão completa de privacidade além de muitos segredos. Quando Ava descobriu o que acontece no "Solar" ela não soube lidar com a situação - diferentemente de Kate, que após o choque até se tornou membro do "clube". Ela também sabe agora de muita coisa e talvez seja por isso que vestiu a camisa do JFC - Jesse Fantástico Clube e não reprova as atitudes de Jesse e desconversa muita coisa com Ava.

Jesse chegou ao fundo do poço quando Ava foi embora e agora só conseguiu se erguer novamente porque ela o resgatou, mas isso não fez com que o relacionamento melhorasse. Ao contrário, pois ele continua tão obsessivo, possessivo, dominador e controlador como antes, além de sua performance incrível no sexo. Associado a isso está o medo contante de Ava de que Jesse volte a beber (e volte a ficar como ela o encontrou na cobertura durante o resgate), apesar dele insistir em afirmar que não é alcoólatra. No começo fiquei confusa com a "implicância" dele com o fato dela beber. Aliás, agora entendo porque ele não a reprime quando bebe perto dele e fica transtornado quando ela bebe longe dele. Há uma explicação que nem de longe passou pela minha cabeça.

Jesse passa por cima das pessoas que ele imagina que vão atrapalhar seus planos com Ava como um rolo compressor. Ele não mede esforços e não está nem aí se há outras pessoas presentes.

Jesse distrai muito Ava e com isso ela perde os lances das questões mais claras e evidentes, além de perder os melhores argumentos. Ela não se dá conta que jamais poderá medir forças com Jesse. Ela precisa ser mais atenta e mais inteligente. Nesse ponto até eu me perdi quando ela presenciou uma situação e quando a poeira foi baixando, sua justificativa foi além do que meu QI havia identificado. Confesso que no desenrolar da cena eu julguei-a como mimada, como irresponsável ou inconsequente, mas depois, compreendi seu ponto de vista.

" - Não é isso que quero dizer. Quero dizer a dor de ver o homem que eu amo se ferindo. Nada nunca vai me machucar mais do que ver você fazer isso. Isso vai me matar, mais nada."

No Solar há muitas mulheres que se jogam aos pés de Jesse e a enxergam como uma intrusa. Lógico que ela é uma intrusa, afinal, nunca nenhuma delas teve de Jesse mais do que um sexo casual enquanto Ava é detentora de seu corpo, alma e coração. Os homens também enxergam que Jesse está tendo sua dose de punição, pois ele sempre foi um filho da puta... (vocês vão entender).

No rol dos inimigos meu faro diz que Ruth, a cliente grudenta, é mais do que uma cliente qualquer. Também ficou claro que o magnata Van Der Haus viu a chance de usar Ava contra Jesse.

Matt ainda não desistiu de Ava, Sarah continua sendo uma cadela (e Jesse precisa se dar conta disso) e Sally pode estar sendo "usada" por algum dos inimigos ou pode apenas ser mais um deles - talvez uma forte informante. Victória também me deixa com a pulga atrás da orelha e até Tom acabou entrando para minha lista de possíveis suspeitos.

Quando entendi o "que rola" no Solar, fiquei meio desconfiada de que Jesse fosse inserir Ava nesse universo, mas não. Ele jamais irá submetê-la ao que acontece no Solar e muito menos compartilhá-la. Jesse deixa muito claro o tempo todo que Ava é somente sua.

Durante a festa de aniversário do Solar, Ava está deslumbrante, mas muitas coisas acontecem para descontentá-la. Diante de tudo isso eu acho que ela deveria ter agido diferente com Jesse. O que esses homens poderosos precisam entender é que esconder suas merdas e seu passado de suas "garotas" não é o caminho certo. Quanto mais eles querem protegê-las sem uma justificativa plausível, mais elas se rebelam e acabam fazendo exatamente o que eles não querem que elas façam.

Por fim, as coisas terminam bem e românticas no segundo livro, mas vamos para a aventura que será o terceiro e último livro da trilogia. Espero que a autora não me decepcione e revele todas as merdas que eu estou curiosa para saber. Já sabemos aqui porque Jesse não quer que Ava beba, já sabemos qual a rusga de Jesse com Van Der Haus, já sabemos porque Jesse quer que Ava use sempre renda (e nunca couro ou algo diferente), já sabemos também qual o verdadeiro problema dele com bebidas e sabemos também que ele está determinado a confirmar quem aprontou com Ava no Baroque.

OBS: Assim como no primeiro livro, encontrei várias palavrinhas escritas erradas no livro e que isso me incomoda bastante. Aliás, incomoda demais! Só eu reclamo disso? Gostaria que as editoras, ao revisarem os livros, fossem mais atentos!

0 comentários:

Postar um comentário

DEIXE SEU COMENTÁRIO SOBRE ESTA PUBLICAÇÃO!