19 de março de 2017

QUADRILOGIA - AS 4 ESTAÇÕES DO AMOR - SEGREDOS DE UMA NOITE DE VERÃO - #01 - LISA KLEYPAS

QUADRILOGIA - AS 4 ESTAÇÕES DO AMOR - SEGREDOS DE UMA NOITE DE VERÃO - LIVRO 01 - LISA KLEYPAS


Apesar de sua beleza e de seus modos encantadores, Annabelle Peyton nunca foi tirada para dançar nos eventos da sociedade londrina. Como qualquer moça de sua idade, ela mantém as esperanças de encontrar alguém, mas, sem um dote para oferecer e vendo a família em situação difícil, amor é um luxo ao qual não pode se dar. Certa noite, em um dos bailes da temporada, conhece outras três moças também cansadas de ver o tempo passar sem ninguém para dividir sua vida. 

Juntas, as quatro dão início a um plano: usar todo o seu charme e sua astúcia feminina para encontrar um marido para cada, começando por Annabelle. No entanto, o admirador mais intrigante e persistente de Annabelle, o rico e poderoso Simon Hunt, não parece ter interesse em levá-la ao altar – apenas a prazeres irresistíveis em seu quarto. A jovem está decidida a rejeitar essa proposta, só que é cada vez mais difícil resistir à sedução do rapaz. As amigas se esforçam para encontrar um pretendente mais apropriado para ela, mas a tarefa se complica depois que, numa noite de verão, Annabelle se entrega aos beijos tentadores de Simon... e descobre que o amor é um jogo perigoso.


NOTA SOBRE O LIVRO:

A série, ou quadrilogia (como queiram) da escritora Lisa Kleypas é composta por quatro livros conforme cronograma abaixo. Gostei muito da nomenclatura “As quatro estações do amor” onde ela segue a linha das estações do ano exatamente na ordem em que elas ocorrem para cada uma de suas histórias. Para deleite de quem não sofreu aguardando as publicações e ainda não leu nada dela, agora a leitura pode ser sequencial e sem sofrimento porque os quatro livros já estão devidamente lançados e publicados no Brasil. São narrados em terceira pessoa – da forma como eu amo! 

1) Segredos de uma noite de verão 
2) Era uma vez no outono 
3) Pecados no inverno 
4) Escândalo na primavera 

A autora traz um cenário um pouco diferente, já que os personagens principais não são tão nobres assim. A Família de Annabelle está falida após a morte do pai e sem um dote, a garota (atualmente com 25 anos) está ficando solteirona e sem um bom partido para o casamento. A autora traz uma situação bastante perturbadora, porque Annabelle não tem uma terceira opção. Ou ela se casa com um bom partido ou seu destino será tornar-se amante de alguém que a mantenha e para a época, isso, obviamente, era um escândalo. Não que as pessoas fossem perfeitas, ao contrário, todas com muitos defeitos e muitos pecados, mas é sempre mais fácil falar da vida dos outros e fingir que não erra. 

Simon Hunt é um dos filhos de um açougueiro, mas não foi exercendo a profissão do pai que ele enriqueceu. Um homem inteligente e visionário para sua época se tornou um grande empresário, porém, apesar de todo dinheiro, Simon não tinha um título de nobreza e por esse motivo sabia que não era bem visto pela mesma sociedade que condenava Annabelle. Aos 33 anos era um homem forte, bonito, atraente e muito, muito inteligente, porém, estava longe de seus ideais se tornar um homem casado. Era considerado um plebeu por todos os nobres – mesmo que falidos – da sociedade inglesa. 

Durante um dos últimos bailes da temporada Annabelle conhece Lillian e Daisy Bowman (irmãs) e Evie. Cada uma com suas peculiaridades, mas que praticamente estão na mesma situação que Annabelle. Ambas conhecidas pelos intermináveis chás de cadeira que tomam durante os bailes, já que nenhuma das quatro recebe nenhum convite para dançar e que estão desesperadas para casar. As jovens traçam um plano onde juntas encontrarão um marido para Annabelle e na sequência para as outras três. O palco deste plano será em Hampshire, na mansão do Conde Westcliff (um homem difícil, porém bem interessante). 

Algumas pessoas possuem atitudes e caráter de nenhum valor. Pessoas maldosas e oportunistas. Dentre as pessoas repugnantes está o tal Sr. Hodgehan, que é um homem que se dizia amigo do pai de Annabelle e que transa com a mãe de Annabelle em troca de lhe dar algum dinheiro e obviamente, o canalha está de olho em Annabelle, por isso não perde uma oportunidade de importuná-la. 

Em resumo, a história nos mostra que naquela época era muito comum as pessoas se casarem apenas por interessem tanto homens quanto mulheres e que amor, respeito, dedicação e fidelidade era algo que não tinha valor. Todos fingiam ser felizes, mas no fundo, o que sempre comandou o mundo foi o dinheiro. Simon e Annabelle obviamente se apaixonaram, mas nenhum dos dois deu o braço a torcer, até que o casamento foi inevitável. Nunca haviam se declarado apaixonados um ao outro, mas o desejo entre eles certamente é evidente e incontestável. Todos, inclusive a família de Simon deduziram que Annabelle só se casou com ele visando o dinheiro. Inclusive o conde pensava o mesmo e não tinha a jovem em boa conta. Precisou acontecer um desastre para que todos enxergassem a verdade e só então ambos se declarassem apaixonados. 

O que eu mais gostei nessa história foi o aprendizado que todos os personagens adquiriram, mas principalmente Annabelle, porque ela foi criada sob a perspectiva de que felicidade estava relacionada a títulos e com muito custo, mas sem “mimimi” ela aprendeu que felicidade é muito mais do que tudo isso. Ela é uma moça forte, corajosa e destemida, apesar de toda inocência, mas aos poucos, nos braços de Simon, ela vai descobrindo os prazeres da vida, o amor e que o que realmente importa é estar com ele, ao lado dele, mesmo que não haja títulos. A sociedade, seja daquela época ou dessa, sempre foi e sempre continuará sendo muito hipócrita, pois todos julgam sempre a partir da aparência. É preciso realmente conhecer o interior de uma pessoa para amá-la ou não. O julgamento sempre virá de alguma forma, porque pé comum no ser humano se achar no direito de se apropriar da vida do outro.

#eurecomendosim!


ONDE COMPRAR O LIVRO

Saraiva, clique aqui (modo impresso) - R$ 31,90 em 19/03/2017
Saraiva, clique aqui (modo digital) - R$ 19,99 em 19/03/2017

Americanas, clique aqui (modo impresso) - R$ 26,17 em 19/03/2017

Submarino, clique aqui (modo impresso) - R$ 26,17 em 19/03/2017

Nota: Os três anunciantes informam que os preços estão com desconto pela "semana do consumidor". Por isso sempre recomendo pesquisar os livros que deseja comprar e comparar os preços. Eu costumo colocar em uma planilha o valor do dia que estou pesquisando e se não for comprar naquele dia, no dia que for comprar, comparar se está o mesmo preço e, se for "promoção" ou "desconto" verificar se realmente procede.

0 comentários:

Postar um comentário

DEIXE SEU COMENTÁRIO SOBRE ESTA PUBLICAÇÃO!