25 de março de 2017

LIVRO - A BELA E A FERA - ELIZABETH RUDNICK

A BELA E A FERA - ELIZABETH RUDNICK


Bela deseja para sua vida muito mais do que a pequena cidade provinciana de Villeneuve pode oferecer. Lá, ela se destaca da multidão com um ponto de vista único, uma independência vigorosa e um notável amor pelos livros. Ela anseia por viagens e aventuras, e por uma vida tão empolgante quanto as histórias que lê, mas, quando seu amado pai é aprisionado por uma fera em um castelo encantado, o destino de Bela muda para sempre. Ao arriscar sua liberdade e seu futuro, ela assume o lugar do pai, jurando-lhe que escaparia em segredo. No entanto, conforme aprende mais sobre a Fera e seu misterioso castelo, Bela descobre que pode haver mais sobre a história dele – e sobre a sua própria – do que ela jamais poderia ter imaginado.



NOTA SOBRE O LIVRO:

Muito tem se falado sobre o novo filme de "A Bela e a Fera" e isso porque esta história, que já tem muitos anos, continua conquistando gerações. Lembro dessa história quando ainda era pequena e hoje, posso desfrutar de suas mensagens com outros olhos. Esta seria somente mais uma história de contos de fada onde a Fera se apaixona pela jovem bonita e o feitiço sobre ele é desfeito como em um passe de mágicas.

Em 1991 estreou o desenho da Disney com a História da Bela e a Fera (que eu amo, tenho o DVD e não me canso de assistir) e agora, em 17/03/2017 estreou o Filme, que eu amei na mesma intensidade. Nesta postagem então vou falar da história do livro - que é a mesma do filme - e no final, uma ressalva sobre o filme.

O livro (com a capa do filme) também foi oficialmente lançado pela Editora Universo dos Livros no mesmo dia da estréia do filme. A edição está muito bonita, são 205 páginas, as folhas são macias (quem ama livro entende isso) e a diagramação também está bem feita.

Por trás de tudo que há neste conto, cada um consegue enxergar uma mensagem diferente.

A principal mensagem no meu ponto de vista está sobre o julgamento das pessoas quanto ao que é realmente belo, quanto a aparência das pessoas, como se as pessoas elegantes e bonitas fossem sempre boas. Bem diz o ditado que quem vê cara não vê coração. O jovem Príncipe era dessas pessoas que julgava tudo e todos por sua aparência, sem contar no quanto era mimado, grosseiro e cruel. Sua arrogância era tanta que ele não desconfiou que aquela velha feia e maltrapilha que batera à sua porta era uma feiticeira, maltratando-a e escorraçando-a de seu Castelo. Tudo que a "velha" queria era abrigo por uma noite para escapar da tempestade, mas o Príncipe negou, mesmo ela tendo lhe oferecido uma rosa. Diante da empáfia do príncipe, a feiticeira lhe jogou um feitiço onde ele foi transformado em Fera. O feitiço só seria desfeito se ele aprendesse a amar de verdade e fosse correspondido antes que a última pétala daquela rosa encantada caísse, caso contrário, ele estaria condenado àquela maldição para toda vida. No filme ele é interpretado pelo ator Dan Stevens.

Gaston é arrogante, prepotente, convencido e muito, muito, muito egocêntrico. Ele deseja Bela a todo custo, porém, nele a maldade é muito evidente, pois ele não mede esforços nem tem escrúpulos para conseguir o que deseja. No filme ele é interpretado pelo ator Luke Evans. Gaston é acompanhado de perto de Lefou, um tipo de fiel escudeiro (puxa saco) que vive à sombra de Gaston e que não tem o menor senso de amor próprio ou dignidade. Gaston não deixa de ser um bom partido e desejado pelas mulheres da aldeia, mas Bela simplesmente o despreza porque no fundo ela sabe que ele não serve para ela. O único sentimento que ele desperta em Bela é o desprezo. Não que Gaston ame Bela, ao contrário, ele ama somente a si e ter Bela é uma conquista.

Bela é uma jovem sonhadora e seu passatempo favorito é ler. Moradora desta pequena aldeia e de origem muito simples, vive com seu pai, um senhor de coração muito humilde e singelo, porém, muito sábio em suas palavras. Maurice parece estar meio desligado quando está desenvolvendo suas "artes", porém, no momento certo, quando Bela o questiona se ele a considera estranha, seu conselho é incontestável.

"As pessoas que falam pelas costas dos outros estão destinadas a permanecer ali atrás da pessoa de quem falam mal. E jamais vão alcançá-la."

Talvez o que Maurice tenha tentado passar para a filha é que as pessoas da aldeia não eram más, mas sim, que eram pessoas de pouco espírito e de rara inteligência, pois era mais fácil considerar Bela estranha do que alguém superior a eles. Maurice não é um alienado. Ele é um pai zeloso e que ama sua filha. Sofre com a morte da esposa, mas nunca transmitiu abertamente sua dor à filha preservando o sofrimento dela.

Bela sonha com algo mais, sabe que é muito diferente das outras pessoas que vivem na mesma aldeia e sente que não pertence àquele lugar e que também não é bem vista. Todos a consideram estranha, esquisita. No cinema, Bela é interpretada pela atriz Emma Watson.

Nas entrelinhas podemos observar que Bela é o retrato da "mulher moderna". Bela pensa, Bela é culta, Bela gosta de ler, Bela não quer apenas se casar, ter filhos e ser submissa ao seu marido. Um marido que ela nem mesmo ama. A sociedade, há muitos anos atrás já era machista e preconceituosa. Não que isso tenha mudado, mas de uma forma ou de outra a mulher que pensa, que fala o que sente, que demonstra o que gosta ou não gosta, que luta pelos seus ideias e que sabe exatamente o que quer ou não quer nem sempre é vista com bons olhos e, Bela, é a personificação desta mulher que não se submete a qualquer coisa e muito menos a qualquer pessoa.

Não é a toa que ela usa toda sua coragem para enfrentar a Fera e é com seu jeito que ela, sem pretensão, consegue atingir o coração daquela Fera. A convivência os torna mais próximos, mas nenhum dos dois consegue decifrar seus sentimentos até que a Fera compreende que não é aprisionando Bela que ela será feliz ao seu lado e Bela, ao ver que a Fera estaria em perigo, corre em sua defesa. É fácil amar o belo, difícil é conviver com os defeitos. O que conquista uma pessoa não é sua aparência, mas sim quem ela é de verdade. O que cada um de nós somos é um reflexo de nossas atitudes, do nosso comportamento e até mesmo do nosso egoísmo.

"Alguém pode ser feliz se não for livre?"

RESSALVA SOBRE O FILME:

O filme se assemelha bastante ao desenho. As cenas são quase as mesmas, porém, o filme se aproxima muito mais do livro do que do desenho. A tecnologia é perfeita, os detalhes são ricos e a Fera rouba mesmo a cena. Quem tiver o prazer de assistir em 3D tenho certeza que vai adorar. Em muitos momentos se tem realmente a impressão de que se pode tocar os personagens e que as coisas voam diante de seus olhos. Ler o livro e ver o filme ao mesmo tempo foi bem gostoso, pois é como se eu lesse o filme e visse o livro... Uma delícia! O que eu menos gostei foi a cantoria. Embora no desenho tenha muitos momentos cantantes, realmente para o filme achei cansativo.

De um modo geral o filme foi bem fiel ao livro, até mesmo as falas dos personagens, são bem fiéis. Saí do cinema dizendo "vou ver de novo" e certamente o DVD ou o Blu-Ray será uma aquisição para fazer companhia ao livro e ao desenho.


ONDE COMPRAR O LIVRO

Saraiva (livro impresso), clique aqui - R$ 22,70 em 25/03/2017

Submarino (livro impresso), clique aqui - R$ 27,90 em 25/03/2015

Americanas (livro impresso), clique aqui - R$ 22,50 em 25/03/2017


O DVD (duplo) também pode ser comprado no Submarino. Hoje com o preço de R$ 16,90 (o mesmo dvd que eu tenho e menciono acima). Clique aqui e confira!


E quem tiver coragem de comprar as miniaturas dos personagens principais, por R$ 159,90 (em 25/03/2017), clique aqui.

Eu amei esse mimos e estou com muita vontade de ganhar de presente!

Lindos!

0 comentários:

Postar um comentário

DEIXE SEU COMENTÁRIO SOBRE ESTA PUBLICAÇÃO!