19 de abril de 2015

SÉRIE PERDIDA - ENCONTRADA - #02 - CARINA RISSI

SÉRIE PERDIDA - ENCONTRADA - LIVRO 02 - CARINA RISSI

Sofia está de volta ao século dezenove e mais que animada para começar a viver o seu final feliz ao lado de Ian Clarke. No entanto, em meio à loucura dos preparativos para o casamento, ela percebe que se tornar a sra. Clarke não vai ser tão simples quanto imaginava. 
As confusões encontram a garota antes mesmo de ela chegar ao altar — e uma tia intrometida que quer atrapalhar o relacionamento é apenas uma delas. Além disso, coisas estranhas estão acontecendo na vila. Ian parece estar enfrentando alguns problemas que prefere não dividir com a noiva.
Decidida, Sofia fará o que estiver ao seu alcance para ajudar o homem que ama. Ela não está disposta a permitir que nada nem ninguém atrapalhe seu futuro. Porém suas ações podem pôr tudo a perder, e Sofia descobre que a única pessoa capaz de destruir seu felizes para sempre é ela própria.
Em Encontrada: À espera do felizes para sempre, Carina Rissi traz de volta o mundo apaixonante de Ian e Sofia, nos permitindo mergulhar mais uma vez nesta maluca e envolvente história de amor.


NOTA SOBRE O LIVRO:

Em "Perdida" Sofia teve a chance de fazer uma escolha... e ela fez! Agora, ela está de volta ao ano de 1830 nos braços do deslumbrante e apaixonado Ian, só que a luta será um pouco intensa, afinal, Sofia continua sendo Sofia. Sim, ela largou tudo no século XXI e se pirulitou para o século XIX e essa adaptação não foi nada fácil. Ian colocou a vida aos pés de Sofia, mas ela precisou passar por situações bem complicadas e tumultuadas até chegar ao altar. O que deveria ser o início do felizes para sempre se tornou uma luta constante. A única coisa que neste segundo volume eu senti que Sofia acabou exagerando na dose com suas atrapalhadas e teimosias. Eu interpretei essas inconstâncias com a dificuldade que ela teve de se adaptar a um mundo que não era o dela. Imagine como deve ter sido difícil sair de um universo "moderno"e seguir por um outro universo totalmente retrógrado. Nada fácil, certo? Certíssimo. Neste ponto a gente encontra a primeira batalha entre a gritante diferença de "dois mundos". Sofia teve inúmeros momentos de puro desastre e um deles foi quando ela se meteu a "querer ajudar" nos preparativos da festa de casamento. É que Ian era um cara formidável mesmo e muito centrado, muito paciente e muito apaixonado, porque se fosse outro, ele simplesmente teria berrado e arrancado os cabelos da Sofia.

E o que era aquela tia Cassandra? Por Deus, a mulher era um purgante. Insuportável, intrometida, chata, folgada e intolerável. Ainda bem que Ian não dava muito espaço para a megera e Sofia também acabou dando suas alfinetadas. A mala sem alça é daquelas pessoas que se acham donas do mundo e, para aquele século, dona dos bons costumes e etiquetas. No início deste volume eu me senti verdadeiramente incomodada com o Dr. Almeida, mas depois ele acabou caindo nas minhas graças. O Padre Antônio também não foi uma figura muito bem quista. O episódio do casamento já foi para detestá-lo, mas a cena em que ele encontra Ian e Sofia em um passeio e a cena da postura dele durante o jantar na casa dos Romanov simplesmente fizeram com que ele merecesse o troféu abacaxi do livro. Adiante ele teve uma mudança de opinião e comportamento, mas devido aos episódios anteriores, ele entrou para a lista dos personagens que não sentirei saudades. Outro purgante nessa história foi o tal do Dimitri Romanov. O infeliz era um cara insuportavelmente abusado e convencido a garanhão. Tão chato e tão insuportável quanto a tal da Cassandra, que apesar de totalmente insuportável, tem um filho, Thomas Clark II, totalmente diferente dela.

Neste segundo livro eu não consegui me prender tanto quanto no primeiro. Particularmente tenho gostado mais de histórias únicas, com um livro só. A sensação que dá é que aquele assunto fica muito longo e cansativo. Creio, na minha opinião, claro, que se a história de Ian e Sofia tivesse terminado no primeiro livro, mesmo que ficasse aquele gostinho de quero mais que fica toda vez que um livro que a gente adora acaba, o Encontrada não causaria esse distanciamento entre história x leitor. O que eu senti foi que, embora Sofia tenha largado tudo no século XXI para ficar com Ian no século XIX, ela não entrou de cabeça na relação, pois, ela sempre estava com aquele ar de que "sou uma mulher moderna". Suas atitudes sempre causando impacto nas pessoas ao redor, então, acho que esse foi o ponto principal de eu não ter me apaixonado pelo segundo livro, pois eu sentia a todo tempo Sofia sendo até um tanto quanto paranoica demais. Imaginem o choque, não só para Sofia por sair do seu mundo (consciente) e chegar a um mundo totalmente avesso ao que ela conhecia, mas também para as pessoas da época de toparem com uma mulher tão "avançada" para seus costumes. Vale a pena ler o livro sim, não me arrependo e recomendo, até porque, só podemos formar uma opinião com conhecimento de causa. Além do mais, Ian continua lindo, elegante, inteligente, sensível, romântico e muito apaixonado.

O final?
Sim, eu gostei do final porque foi algo que eu jamais imaginei que poderia acontecer. O desenrolar e a explicação de Sofia foi bem emocionante. Como eu disse, apesar de não ter me apaixonado pelo segundo livro como me apaixonei pelo primeiro, vale muito a pena ler e saber de cabo a rabo o que aconteceu com a maluca da Sofia e com o encanto do Ian!

Saraiva
Submarino
Americanas
Cia do Livro

Galera, estou aproveitando para indicar mais um canal de compras, que é a livraria Cia dos Livros. Uma boa opção para pesquisarmos os preços. Não se espante, caso você tente comprar este livro agora e encontre a informação de "esgotado", pois ao buscar os links de compra, apenas a Saraiva ainda tinha estoque do livro.

Boa leitura! <3

0 comentários:

Postar um comentário

DEIXE SEU COMENTÁRIO SOBRE ESTA PUBLICAÇÃO!