29 de dezembro de 2014

SÉRIE - AMOR IMORTAL - ETERNA UNIÃO - #04 - HALICE FRS

SÉRIE AMOR IMORTAL - ETERNA UNIÃO - LIVRO 04 - HALICE FRS

Depois de quase perder a humana, Ethan McCain conseguiu seu intento, tinha a jovem Danielle Hall ao seu lado, como sua noiva imortal. Para desafiar a lógica dos contos de terror e ter um final feliz, negado às criaturas nefastas, o vampiro teria de vencer seus temores e limitações antes de destruir seu maior rival: Graco Demini.

Era preciso rever suas ações impensadas, domar seu péssimo gênio, não distrair-se nos braços de sua amada e saber mais sobre a própria raça. Seria preciso também reconhecer quem lhe era leal e quem trairia sua confiança sem hesitar.

Por fim, caso lhe fosse permitido ser feliz, Ethan teria ainda de aceitar a verdade sobre a marca que o ligava a Danielle. Desenho que os unia desde um tempo inimaginável, e que assim os manteria, eternamente.

N/A: Último livro da Série Amor Imortal, Eterna União é um romance sobrenatural para jovens adultos, contém sexo e violência.


NOTA SOBRE O LIVRO: 

Aos quinze dias do mês de dezembro de 2014 chegou em meus braços o todo poderoso Ethan McCain... O Vampiro mais esperado do ano e para completar minha felicidade, ainda vejo meu nome na abertura do livro, logo nos agradecimentos. Halice, é sempre um prazer ler suas histórias e ajudar na revisão é outro prazer, pois assim posso estar mais perto das criaturas amadas que você desenvolve. Amo muito tudo isso!

Depois de muitas lutas e muitos empecilhos no caminho de Ethan e Dana, finalmente a humana foi transformada pelo Vampirão. A grande surpresa foi que Danielle se transformou em uma imortal bem mais atrativa. Além do desejo pelo seu amado ter se tornado mais intenso e necessário, ela agora tem poderes muito interessantes, e claro, não deixaria de surpreender. Ela não tem o instinto “assassino” de Ethan, mas o medo que o corpo da sua presa exala lhe é afrodisíaco! Além disso, Danielle se torna uma excelente protetora de Ethan, assim como também se tornou bem possessiva também. Bom, neste sentido até eu sou, então, não há o que se surpreender com relação a este fato e, para completar o quadro, Ethan também, por sua vez, está lindamente possessivo, egoísta, egocêntrico e lindo! Analisando friamente todos os comportamentos que Dana apresentou durante a série, podemos dizer que ela é uma perfeita “heroína”. Ela foi reagindo a cada obstáculo, amadurecendo suas ideias e seus sentimentos pelo Vampiro.

Danielle é uma peça chave na descoberta de Graco Demini e se não fosse por sua intuição, por juntar detalhes preciosos e pela insistência, talvez nosso ídolo não tivesse descoberto quem era o desafeto e teria sido abatido pelos inimigos sem nem saber de onde eles vinham. O grande lance é que o tal Graco esteve por perto o tempo todo sim, sabia de cada passo de Ethan, mas como ele não poderia fazer nada contra Ethan por suas próprias mãos, ele precisou de armas (“peões”) para atingir e até tentar destruir Ethan. É perfeito como as peças desse quebra-cabeça vão se encaixando, mas também, em vários momentos precisei retornar alguns pontos da leitura para compreender o que estava acontecendo. É o tipo de história que você precisa ler com muita atenção e principalmente silêncio ao redor, pois cada detalhe perdido pode fazer uma grande diferença na compreensão dos fatos. Apesar dos longos anos de “vivência” Ethan desconhece muitas coisas desse universo imortal e por isso esteve tão longe de descobrir sozinho o que havia por trás de tudo isso, no entanto, uma coisa que Ethan possui e que Graco talvez não tenha de fato, são os companheiros totalmente leais e a namorada disposta a ajudá-lo. Alguns “peões” de Graco estão mais motivados por seus próprios interesses do que nos interesses dele.

Eu tinha uma suspeita bem forte sobre quem era o “chefe” Graco Demini, o mentor, o mandante que estava por trás do tal intruso e não errei. Quando eu li os três primeiros livros pela primeira vez, não me ative a certos detalhes que não me fizeram suspeitar dessa pessoa, mas agora, diante do comportamento apresentado, foi inevitável não desconfiar da pessoa e acertar. No entanto, não é só a revelação de quem essa pessoa seja e sim, os reais motivos e o que está por trás de tudo. Também temos a verdadeira história da marca que Ethan e Dana possui em seus corpos e a revelação que pode mudar muita coisa na vida do casal. Inclusive para Graco nada é tão simples, pois ele não pode simplesmente “exterminar” Ethan sem que ele próprio seja atingido.

Até aqui o que posso dizer sem revelar muita coisa do que acontece agora no quarto livro e último da série, é que tudo aquilo que você pensou que ficaria sem resposta, está sendo desvendado, então, recapitulando, temos a descoberta da identidade de Graco Demini, temos a explicação da história da marca do dragão e mais, temos as pontas soltas muito bem amarradas. Nada fica sem a devida explicação e uma delas é que, Dana mais uma vez se recordará de mais uma de suas vidas. Vejo aqui que há uma mensagem sensacional de que o verdadeiro amor nunca morre de fato. Não adianta o que tenha ocorrido há praticamente 200 anos, não importa os erros e os medos, pois o amor está ali, presente e marcado na pele de Dana e Ethan. Diferente do que aconteceu no primeiro livro, quando Dana simplesmente fugiu de Ethan diante das revelações, agora ela está mais certa do que nunca de que sempre amou seu vampiro.

Poucas vezes me envolvi tanto em uma história a ponto de sonhar com ela. Sim, sonhar com a história e não apenas com os personagens. Na penúltima noite antes de quase terminar o livro, acabei sonhando com a história de tal forma que acabei me confundindo toda no que já havia lido e precisei retroceder cinco capítulos e ler de forma mais lenta para entender melhor o que estava se passando. Ter uma ressaca literária após o término de uma história é mais do que cientificamente comprovado, agora, ter uma ressaca durante a leitura é algo bem inusitado para mim. Tanto que faltando 20% para concluir a leitura eu simplesmente parei e fui rolar na cama até pegar no sono, me recusando a concluir a leitura por puro medo de sofrer.

Aliás, falando em sofrer, também quero falar de emoção. Lindo o capítulo 28. Não vou falar mais nada sobre ele, apenas que me emocionei muito com a cena principal. Incrível como a Halice conduziu essa história do começo ao fim e a forma como ela construiu todo esse universo, todo o cenário, todos os embates e todas as respostas. As cenas finais então são surpreendentes e o desfecho final, sem sombra de dúvidas foi algo que eu não esperava. Como eu disse, foi o término de leitura mais lento e doloroso, pois meu estado de ressaca praticamente atinge um estado elevado de coma literário. A despedida que você se recusa a aceitar e fica agora com aquela sensação de vazio.

É muito difícil falar de histórias longas como essa sem causar spoiler e revelar muitos acontecimentos. Se pudesse simplesmente dizer “leiam, pois eu recomendo” como uma forma de incentivo, me ateria simplesmente a tais palavras, mas também não consigo ficar sem filosofar sobre o que li até aqui e mostrar para vocês leitores que o que é bom deve ser mesmo compartilhado.

Sou sim uma fã incondicional da Halice e tudo o que ela escreve é sempre com muito carinho, dedicação e inspiração e nós leitores que estamos nos dando bem com isso tudo. Minha amizade com a Halice começou justamente por causa desse vampiro e é simplesmente impossível não se apaixonar. Preciso agora de um tempo para respirar e me curar dessa dor da despedida... Não temam, leiam e sintam o prazer que senti e desfrutem dessa história muito bem criada e desenvolvida. Um abraço a todos, mas agora preciso fazer terapia Pós Ethan McCain!


Clique aqui e compre agora mesmo o último livro da série! Clique aqui e curta a página oficial da série, mantendo-se sempre informado(a) sobre o que acontece no Universo McCain!

0 comentários:

Postar um comentário

DEIXE SEU COMENTÁRIO SOBRE ESTA PUBLICAÇÃO!