29 de dezembro de 2015

SÉRIE OS BRIDGERTONS - PARA SIR. PHILLIP, COM AMOR - #05 - JULIA QUINN

PARA SIR. PHILLIP, COM AMOR - SÉRIE OS BRIDGERTONS - LIVRO 05 - JULIA QUINN



Eloise Bridgerton é uma jovem simpática e extrovertida, cuja forma preferida de comunicação sempre foram as cartas, nas quais sua personalidade se torna ainda mais cativante. Quando uma prima distante morre, ela decide escrever para o viúvo e oferecer as condolências. 

Ao ser surpreendido por um gesto tão amável vindo de uma desconhecida, Sir Phillip resolve retribuir a atenção e responder. Assim, os dois começam uma instigante troca de correspondências. Ele logo descobre que Eloise, além de uma solteirona que nunca encontrou o par perfeito, é uma confidente de rara inteligência. E ela fica sabendo que Sir Phillip é um cavalheiro honrado que quer encontrar uma esposa para ajudá-lo na criação de seus dois filhos órfãos. 

Após alguns meses, uma das cartas traz uma proposta peculiar: o que Eloise acharia de passar uma temporada com Sir Phillip para os dois se conhecerem melhor e, caso se deem bem, pensarem em se casar? 

Ela aceita o convite, mas em pouco tempo eles se dão conta de que, ao vivo, não são bem como imaginaram. Ela é voluntariosa e não para de falar, e ele é temperamental e rude, com um comportamento bem diferente dos homens da alta sociedade londrina. Apesar disso, nos raros momentos em que Eloise fecha a boca, Phillip só pensa em beijá-la. E cada vez que ele sorri, o resto do mundo desaparece e ela só quer se jogar em seus braços. 

Agora os dois precisam descobrir se, mesmo com todas as suas imperfeições, foram feitos um para o outro.

NOTA SOBRE O LIVRO:

Para reforçar quem são os personagens de cada história, temos a árvore genealógica da família "Bridgertons" e os sete livros já intitulados:

1) O duque e eu
2) O visconde que me amava
3) Um perfeito cavalheiro
4) Os segredos de Colin Bridgerton
5) Para sir Phillip com amor
6) O conde enfeitiçado
7) Um beijo inesquecível (janeiro de 2016)

O quinto livro da série "Os Bridgertons" conta a história de Eloise Bridgerton e Sir Phillip Crane.

Eloise conta com 28 anos continua solteira, por pura opção, já que os pretendentes que surgiram não correspondiam a nenhuma de suas expectativas. Seu hábito é escrever cartas e foi assim que ela passou a se corresponder com Phillip.

Phillip conta 30 anos e ficou viúvo com um casal de filhos, gêmeos, de apenas 8 anos para criar. Oliver e Amanda são duas pestinhas e o pai não tem o menor jeito para lidar com eles. Phillip é um homem do campo, que sempre viveu na área rural e por isso não pode ser considerado um homem de fino trato. A esposa morreu após oito anos de casados, mas Phillip nunca a amou verdadeiramente.

Há relatos breves sobre o relacionamento de Marina e Phillip e de como foi o falecimento de Marina.
"E seu olhar dizia que ele não ligava muito para o fato de seus modos não estarem de acordo com o que era esperado pela sociedade. (...) Já com Sir Phillip era diferente. Eloise podia apostar que nunca lhe passara pela cabeça se estava ou não sentado de maneira apropriada, e com certeza jamais se preocupara em garantir que as pessoas soubessem que ele não se importava."
Quando Phillip propôs casamento à Eloise, não era sua intenção se apaixonar, mas sim, ter uma mulher para cuidar de sua casa e de seus filhos. Antes do primeiro encontro, ambos possuíam ideias completamente diferentes de como eram fisicamente, afinal, conheciam-se apenas por cartas. O que me fez gostar de Eloise foi a coragem com que ela seguiu ao encontro de Phillip, que me encantou desde o prólogo, com seu jeito matuto e verdadeiro, maduro e digno.

A primeira dificuldade que Eloise encontra é a estupefação de Phillip, que fica perdido e sem saber como agir diante da moça, que de cara o encanta com tamanha beleza. Ele não estava preparado para tal imagem. A segunda dificuldade é lidar com os gêmeos. As pestinhas não vão dar trégua, mas Eloise, que tem um número incontável de sobrinhos e 7 irmãos, tem seus meios para lidar com eles.

Realmente as crianças não são fáceis, mas Eloise não alimenta em Phillip a punição. Ao contrário, ela quer que ele deixe as crianças em suas mãos para que ela resolva as questões ao seu modo, mas Phillip não vê desta forma. Um dos conflitos de Phillip está ligando a uma questão que ele mesmo levanta:
"Talvez fosse necessário ter tido um bom pai para saber ser um."
Dos cinco livros já lidos, incluindo este, o único que não me cativou tanto foi "Os segredos de Colin Bridgerton", que é o quarto livro, mas este está fluindo muito bem.

Phillip já está sentindo que a proposta de casamento que fez a Eloise agora não é mais do que apenas a necessidade de dar uma mãe aos seus filhos (e intimamente suprir a necessidade de que ambos tenham amor e carinho, já que ele não é capaz de tal ato para com os próprios filhos por limitações internas), mas sim, o fato de estar descobrindo o quanto ele deseja Eloise para si. Quando eu digo que Phillip precisa suprir a necessidade de atenção e amor para seus filhos não é porque ele não os ama, mas sim, porque ele não sabe como demonstrar afeto, demonstrar sentimentos, ser um pai mais presente. Creio que seja exatamente por isso que os gêmeos sejam tão rebeldes: Por pura necessidade de chamar atenção do pai, já que eles compreenderam com "facilidade" a partida da mãe.

Eloise tinha planos com Penelope de ficarem "solteironas", mas ela não contava com a hipótese de que sua melhor amiga se casaria, ainda mais que esse casamento fosse com seu irmão, Colin. Diante dessa nova perspectiva, Eloise passou a pensar mais em si, o que em alguns momentos faz com que ela se sinta até egoísta por isso. Ao contrário de Penelope que nunca havia recebido uma proposta de casamento, Eloise havia recusado algumas, e isso, porque ela não queria simplesmente se casar, ela queria um "algo mais". Seu pretendente a marido deveria ser alguém que correspondesse às suas mais íntimas expectativas, então, quando ela conhece Phillip, todas essas questões voltam à tona e mais, ela começa a se questionar se o homem é aquele que ela sempre quis. Sua maior preocupação, claro, era se darem bem (e Phillip prova a ela de forma bem interessante que se darão muito bem) e também o amor. Eles estavam se descobrindo então, não havia de fato, um amor avassalador entre eles, mas sim, sentimentos que estavam aflorando de ambos os lados.

Não posso deixar de comentar que Sir Phillip Crane levou mais dos meus suspiros quando confrontou (digamos assim) com os "4 Machos Bridgertons"... Anthony, Benedict, Colin e Gregory. Nem mesmo Eloise tinha se dado conta em anos de sua vida que esta era uma das qualidades que seu pretendente a marido precisaria ter... Como venho dizendo desde o início, Sir Phillip só me convence de que ele é um homem perfeito em suas imperfeições!

A convivência os leva ao amadurecimento e ao reconhecimento de como devem construir essa relação, sem contar, que Phillip se mostra um homem viril e sexy. Um homem apaixonado e sedutor. Um homem que deseja ardentemente sua mulher e que aprende com ela como se tornar um pai mais presente e mais amável com seus filhos. Eloise também desempenha muito bem seu papel de mulher, de mãe, de companheira e de amiga, pois a homenagem final da história foi realmente muito bonita.


A melhor caracterização que já encontrei da Família Bridgerton. Até o momento, posso dizer que das séries e romances de época, esta família realmente me cativou.


ONDE COMPRAR OS LIVROS:

Lembrando que agora em janeiro de 2016 teremos o lançamento do sétimo livro da série, sob o título "Um beijo inesquecível".



Kit contendo os cinco primeiros livros:

Submarino => Clique aqui
Americanas => Clique aqui
Saraiva

obs: a Saraiva não está vendendo os kits, apenas os livros avulsos.


VENDA DO LIVRO AVULSO:

Saraiva, clique aqui (modo impresso)
Saraiva, clique aqui (modo digital)
Submarino, clique aqui
Americanas, clique aqui

0 comentários:

Postar um comentário

DEIXE SEU COMENTÁRIO SOBRE ESTA PUBLICAÇÃO!