25 de outubro de 2015

SÉRIE OS BRIDGERTONS - UM PERFEITO CAVALHEIRO - #03 - JULIA QUINN

UM PERFEITO CAVALHEIRO - SÉRIE OS BRIDGERTONS - LIVRO 03 - JULIA QUINN

Sophie sempre quis ir a um evento da sociedade londrina. Mas esse é um sonho impossível. Apesar de ser filha de um conde, é fruto de uma relação ilegítima e foi relegada ao papel de criada pela madrasta assim que o pai morreu. Uma noite, ela consegue entrar às escondidas no baile de máscaras de Lady Bridgerton. Lá, conhece o charmoso Benedict, filho da anfitriã, e se sente parte da realeza. No mesmo instante, uma faísca se acende entre eles. Infelizmente, o encantamento tem hora para acabar. À meia-noite, Sophie tem que sair correndo da festa e não revela sua identidade a Benedict. No dia seguinte, enquanto ele procura sua dama misteriosa por toda a cidade, Sophie é expulsa de casa pela madrasta e precisa deixar Londres. O destino faz com que os dois só se reencontrem dois anos depois e Benedict a salva das garras de um bêbado violento, mas, para decepção de Sophie, não a reconhece nos trajes de criada. No entanto, logo se apaixona por ela de novo. Como é inaceitável que um homem de sua posição se case com uma serviçal, ele lhe propõe que seja sua amante, o que para Sophie é inconcebível. Agora os dois precisarão lutar contra o que sentem um pelo outro ou reconsiderar as próprias crenças para terem a chance de viver um amor de conto de fadas. 


NOTA SOBRE O LIVRO 

Está ficando cada vez mais difícil escolher qual dos livros lidos foi o melhor até agora.


Para reforçar quem são os personagens, temos a árvore genealógica da família Bridgertons e a sequência dos seis livros já publicados são:

1) O duque e eu
2) O visconde que me amava
3) Um perfeito cavalheiro
4) Os segredos de Colin Bridgerton
5) Para sir Phillip com amor
6) O conde enfeitiçado


Em "Um perfeito cavalheiro" teremos praticamente uma releitura de Cinderela, afinal, Sophie Beckett sofre tanto quanto ela nas mãos da madrasta inescrupulosa...

Então...
Sophie Beckett é a filha bastarda do conde de Penwood, mas ninguém ousa dizer isso em voz alta. A menina fora deixada nas escadarias da mansão de Richard Gunningworth aos três anos de idade e desde então fora "adotada" pelo conde como sua pupila. Anos depois o conde se casou-se com Araminta Reiling, agora condessa, que já possuía duas filhas. Rosamund e Posy, mas das duas meninas, Rosamund é a que mais se parece com a mãe no quesito maldade de ruindade.

Quando o conde falece, em testamento deixa uma renda anual a esposa e um dote generoso às suas filhas. Para Araminta, a quantia é ridícula, então, apenas para arrecadar mais, acaba acatando a exigência do conde para cuidar de sua "pupila" até que esta complete 20 anos. Como não tiveram filhos, o título do conde é passado a um parente mais próximo de Richard e com isso, as chances de Araminta são reduzidas. Seu objetivo agora é casar uma das filhas na nova temporada de Londres, afinal, em breve o novo conde pode requerer a Casa Penwood e Araminta e suas filhas serem despejadas.

Lady Bridgerton (Violet) promove um baile de máscaras ao qual participará toda sociedade londrina, inclusive Araminta e suas filhas, mas Sophie, claro, não foi autorizada pela madrasta a comparecer em tal baile, mas, como em Cinderela, os empregados acabam ajudando na transformação de Sophie para que ela possa ter seu primeiro baile. Tudo sai conforme o planejado, exceto pelo encontro com Benedict Bridgerton, a quem ela só conhecia através dos relatos da coluna da fofoqueira mór que ainda não sabemos quem é. O rapaz fica, lógico, encantado pela moça, mas no momento indicado ela some de suas vistas deixando-o completamente sem informações, afinal, nem ao menos sabia seu nome. Logo após o baile Araminta joga Sophie na rua da amargura e esta jogada a própria sorte precisa recomeçar sua pobre vida.

Quem acaba salvando Sophie de um terrível destino é Benedict, mas este, por sua vez, como um perfeito cavalheiro, apenas salva a moça sem reconhecê-la. Também pudera, pois mais magra, com os cabelos diferentes e aqueles trajes de mucama, fica realmente difícil de identificá-la. O fato é que logo em seguida quem precisa de cuidados é Benedict e quem cuida dele é Sophie. A atração é inevitável e em dado momento o rapaz até chega a cogitar a possibilidade de Sophie ser "Ela" (a tal moça mascarada do vestido prateado do baile), mas descarta a possibilidade no mesmo instante. A convivência deixa Benedict interessado em Sophie, mas sua primeira atitude é querer tê-la como sua amante, o que claro, Sophie recusa. O fato de ser uma "criada" não faz dela uma mulher sem moral, mas Benedict está decidido a mantê-la por perto, afinal, tem consciência de que não poderá viver longe dela.

Na Casa Bridgerton, Sophie é apresentada a Violet, que imediatamente demonstra ter simpatizado com a moça. Resta saber o que será de Benedict nas garras de sua nada influenciável mamãe. Aliás, diga-se de passagem, a cada livro gosto mais de Lady Violet Bridgerton, que se mostra sempre muito inteligente, refinada e educada. Ela está longe, muitos quilômetros longe de ser uma mãe ruim. Ao contrário, apesar dos exageros e do certo drama que faz para ver os filhos casados, ela é uma excelente mulher.

Sophie amou Benedict desde a primeira vez que o viu. Benedict está apaixonado por Sophie também, mas ainda está cego quanto ao que fazer. Ele certamente não se lembra de uma das conversas que teve com a mãe, quando esta lhe disse que não se importaria se um dos filhos se casasse com alguma mulher sem condições financeiras, desde que ela não fosse uma oportunista ou que o filho estivesse feliz. Até nisso Violet consegue ser diferente de todas as outras mães da sociedade de Londres.

Ele já sabe que ela é uma bastarda, mas não ligou ainda a verdade com os fatos. A questão pra mim agora é: O que ele vai fazer quando souber quem ela realmente é e, saber que esteve tão perto dela e foi impedido por Araminta, a cobra peçonhenta. Mesmo tendo sua dignidade e sua moral, Sophie se entrega ao amor de Benedict, mas continua negando ser mantida como sua amante. Para ela é doloroso negar esse amor que sente, mas não quer esse destino e muito menos trazer ao mundo um filho ilegítimo, como ela foi, e que sofreria com as consequências dos pais como ela sofreu.

Daí pra frente as revelações são incríveis e o desfecho sensacional... Como eu disse no início, está cada vez mais difícil escolher qual a melhor história de todas até agora. Cada Bridgerton é extremamente fascinante e os casais que se formam são envolventes demais. Quanto a autora, posso dizer que realmente me tornei fã e que sua forma de escrever é maravilhosa. Não tem como não gostar. Os romances de época estão realmente em voga e creio que permanecerão ainda por muito tempo, pois é tudo muito fascinante e criativo. Mais um livro que eu recomendo. O final é adorável e lindo!

ONDE COMPRAR O LIVRO:



Kit contendo os cinco primeiros livros:

Submarino
Americanas
Saraiva


obs: a Saraiva não está vendendo os kits, apenas os livros avulsos.
LIVRO 03 - AVULSO

Saraiva
Americanas
Submarino

0 comentários:

Postar um comentário

DEIXE SEU COMENTÁRIO SOBRE ESTA PUBLICAÇÃO!