22 de agosto de 2015

LIVRO - IMPERFEITO AMOR - JBF BAUER

IMPERFEITO AMOR - JBF BAUER

Vivemos em busca do amor perfeito. E o que fazer com as dificuldades da vida quando se almeja algo tão irreal? 
Maia nunca imaginou que o destino tornaria seu amor platônico uma realidade. 

Acreditar que o Dr. Rodrigo Ferraz, o homem mais cobiçado da cidade, teria seu relacionamento perfeito com Olívia acabado, era praticamente impossível! 

Contudo, a perfeição que uniu o casal mais afamado do município, não foi o bastante para o famoso felizes para sempre. 

Partindo misteriosamente, Olívia abandona o marido e o filho pequeno deixando uma ferida aberta no coração do nobre médico. 

Quem sabe, o amor verdadeiro não nasce das imperfeições? 

Com essa nova perspectiva, Maia tem a chance de viver seu grande amor... que, infelizmente, não dura eternamente! 

Alguns anos depois, em uma noite chuvosa, os dois se veem frente a frente. Ao se olharem, percebem que os sentimentos que os uniu no passado, ainda estão vivos em seus corações... 

A partir daí, Maia faz uma retrospectiva do romance e dos motivos aos quais os levaram a desistir tão precocemente de um Imperfeito Amor. 

IMPERFEITO AMOR trata da busca pela perfeição, do medo quando as coisas não saem como planejamos, da baixa autoestima que faz nos contentarmos com pouco. É um romance que ensina a amar a todos com seus defeitos e imperfeições.



NOTA SOBRE O LIVRO:

A primeira coisa que tenho a dizer sobre a JBF Bauer é que ela me conquistou de cara com o primeiro livro que eu li de sua autoria, que foi "Quando um homem ama uma mulher" e agora fui completamente arrebatada por "Imperfeito amor". Difícil explicar, mas a Ju tem um jeito especial de me cativar... suas histórias vão chegando meio tímidas e quando percebo roubaram meu coração!

A história de Maia se passa no Sul do Brasil, na cidade de Gramado, um lugar que eu tenho a maior vontade de conhecer. Tem gente que adora praia e sonha em conhecer a costa litorânea do Brasil, mas eu, espero ainda nesta vida poder conhecer as terras Gaúchas.

Maia era uma jovem como outra qualquer, mas com um pequeno diferencial: Ela não sabia quem era seu pai, sua mãe era uma riponga muito louca e ela morava com os tios e a prima Roberta. Trabalhava em um tipo de café e restaurante, que pertencia à sua tia Débora, e era muito caseira. Sua prima já era mais maluquete, mas muito gente boa e as duas se davam muito bem. Ela nutria desde sempre um amor platônico por Rodrigo, o médico da cidade, que havia sido abandonado junto com o filho por sua esposa, Olívia, sem a menor explicação. Rodrigo nunca mais havia se envolvido com ninguém desde que fora abandonado. Ele tentava sem sucesso obter informações do paradeiro de sua esposa e cuidava com afinco do filho do casal. Em um dado momento Rodrigo acabou escutando algo da boca de Maia que acabou de certa forma mexendo com ele.
Apesar de ter um desejo louco e absurdo de saber quem era o seu pai, Maia não demonstrava ser uma pessoa perturbada e sofrida em função disso. Ela tinha essa imensa curiosidade de saber quem era ele, mas sua mãe se negava a dizer. Sempre que tinham a oportunidade de conversar e surgia esse assunto, acontecia alguma discussão. Certamente Maia era filha de alguém no mínimo "proibido". Rodrigo também não parecia ser um homem atormentado. 





Falando em Rodrigo Ferraz, o homem era um poço de gentileza! Com Maia ele era super carinhoso, gostava de estar com ela, sentia sua falta, mas era um homem mais reservado, discreto, fechado... Com Maia ele se sentia vivo outra vez. Ele levou dois anos de sua vida tentando descobrir por onde a esposa andava sem ter sucesso algum. Nisso, acho que o pior de tudo era ver o quanto a mãe dele defendia a nora e o fato dela querer "boicotar" o relacionamento de Rodrigo com Maia. A mulher não era nada fácil.

O romance começou a deslanchar e é gostoso de ver como as coisas começaram a acontecer, sem contar que a autora tem uma dosagem excelente de romance e erotismo. O livro não é "hot", ao contrário, ele é um romance romântico com doses homeopáticas de erotismo que envolve o casal. Tudo no seu devido lugar.
"- Não penso em outra coisa que não seja em você - confessei. (Rodrigo)"
Mas nem tudo são flores e Maia, muitas vezes, interpretava mal as palavras de Rodrigo com sua mania de inferioridade. Acho que pelo fato dela ter sempre vivido um amor platônico e tudo ter se tornado real, fazia com que ela se sentisse muito insegura. Ela não conseguia enxergar que Rodrigo estava com ela por vontade própria, pelos sentimentos que ela despertava nele e mais, pelo que ela o fazia sentir. Para Maia, Rodrigo ainda amava Olivia, que por muito tempo foi considerada uma mulher perfeita, aos olhos de Maia.

E quando eu pensava que não poderia amar mais essa história e me envolver tanto com ela, eis que a playlist me conquista mais uma vez... Sempre adorei essa música, desde a primeira vez que ouvi há muitos anos atrás e agora ela está aqui...  "I'll try - Allan Jackson"
"- Eu prometo que tentarei fazer o possível para ser o homem que você deseja, Maia."
E quando eu também pensava que não poderia amar mais o Rodrigo como eu estava amando, ele me soltou esta frase e ai acabou de vez com minhas armaduras. 

Rodrigo era simplesmente um fofo. Um encanto de homem e a Maia... bem, a Maia era uma menina linda, mas que apenas não acreditava no seu potencial. Reforço: Mais uma vez eu apenas acho que toda essa "insegurança" com relação aos sentimentos de Rodrigo fosse apenas o reflexo do amor que ela sempre sentiu e que ele, antes de conhecer tal sentimento, nunca havia retribuído. 

A cena mais marcante, mais emocionante pra mim, até este ponto da leitura, foi quando eles se amaram logo após tocar essa música. A forma como aconteceu, os sentimentos quase que palpáveis, a emoção que ambos sentiam e a forma como entrei na história simplesmente me tiraram o fôlego. Definitivamente, impossível não viajar na escritura da JBF Bauer... Nesse ponto eu já não conseguia mais largar o kindle.

Surgiu na história um novo personagem, de nome Jonas. Um bombeiro lindo que estava arrasando os corações da mulherada da cidade, inclusive de Roberta, a prima de Maia. Acontece que ele tinha a fama de ser mulherengo e muito safado, mas quando colocou seus olhos em Maia, acabou sendo nocauteado. Seu interesse foi tanto que ele nunca deu trela para Roberta, afinal, ele nutria a esperança de que Maia ficasse com ele. No primeiro estremecimento que Maia e Rodrigo tiveram, o bombeiro demonstrou seu apoio e seu carinho incondicional. 

Maia e Rodrigo já estavam juntos há algum tempo e neste período algumas coisas aconteceram para uni-los um pouco mais (mas eu não vou contar), mas nem assim ela havia se dado conta dos sentimentos de Rodrigo. Isso acaba sendo um pouco frustrante nela, mas mesmo assim ela não perdeu seu encanto. Rodrigo fazia tudo por sua "ruiva", como ele a chamava carinhosamente, e, também, por seu filho Adam, atualmente com oito anos. 

Falando em Adam, há quem diga que as crianças são inocentes, mas eu ainda tenho minhas dúvidas. Sei que posso criar um ponto polêmico e talvez não me expressar direito, já que o objetivo é não me alongar demais neste tema. É muito comum nessa idade algumas crianças "pegarem" outra para ser o centro de suas maldades, de suas piadinhas, de suas críticas. Quando eu era criança isso era conhecido apenas como "coisa de criança", hoje, essas "coisas de criança" são chamadas de bullying(*) e Adam estava passando por este problema na escola, para maior sofrimento e amargura de Rodrigo.
" - Eles ficam rindo de mim. Disseram que ninguém gosta de mim, que a té minha mãe me abandonou.
 - Ei! - Acariciei seu cabelo. - Você sabe que isso não é verdade. Eu amo você. Seus avós o amam, sua tia Duda, Maia e a Mariana...

 - Mas e a minha mãe? - perguntou com o olhar marejado. - Por que todo mundo tem uma mãe e eu não, pai? Por favor, papai - Se jogou em meus braços, soluçando. -, traz minha mãe de volta."
Fiz questão de citar este trecho para ilustrar minhas ideias e mostrar como as crianças podem ser cruéis umas com as outras. Por isso que eu disse anteriormente que tenho minhas dúvidas quanto à inocência das crianças (e olha que nem sempre são só as crianças as tais criaturas maldosas). É preciso ter muita atenção com o que acontece no universo delas, pois as vezes, aquela criança do nosso convívio está passando por esse tormento ou, até mesmo, provocando esse tormento em alguém. Em alguns casos os danos podem ser irreparáveis. 

(*) Bullying é uma situação que se caracteriza por agressões intencionais, verbais ou físicas, feitas de maneira repetitiva, por um ou mais alunos contra um ou mais colegas. O termo bullying tem origem na palavra inglesa bully, que significa valentão, brigão.
Da parte de Rodrigo, a necessidade de encontrar Olívia era apenas para poder acertar sua vida com Maia e também, dar ao filho o direito de conviver com a mãe. Para Maia, aquela busca significava que Rodrigo queria a esposa "perfeita" de volta e que não a amava. O sentimento de inferioridade de Maia fazia com que ela deixasse de enxergar o óbvio, mas, por outro lado, Rodrigo nunca lhe disse que queria encontrar a esposa para por um fim naquele caso e também por nunca dizer claramente que a amava. Esses fatores contribuíam com os conflitos de Maia. Maia estava tão preocupada em ser "perfeita" que não se atentava aos mínimos detalhes. 

Muitas coisas acontecem nessa história. Dentre elas, ficamos sabendo quem foi o pai de Maia e porque ela recebeu este nome, ficamos sabendo também sobre o que aconteceu realmente com Olívia. Nos envolvemos nos problemas dos personagens e nos pegamos o tempo todo tentando imaginar qual teria sido a nossa reação diante de cada fato. Acabamos nos sentindo na pele de cada personagem e mais, acabamos aprendendo que não existe perfeição. Maia sempre quis ser perfeita, fruto de sua insegurança, mas o tempo a ensinou que o perfeito não existe. Ela aprendeu para nos ensinar que perdemos tempo demais buscando a perfeição de algo que não existe e desperdiçamos tempo da nossa vida correndo atrás de algo que muitas vezes está tão perto.

A história é linda e eu recomendo... Como eu disse no inicio: Difícil explicar, mas a Ju tem um jeito especial de me cativar... Em menos de 24 horas eu li os 62% finais do livro e isso porque eu simplesmente não conseguia largar a história. Agora estou de ressaca literária assumidamente.


ONDE COMPRAR O LIVRO:

Por enquanto o livro está disponível apenas no formato ebook. Quero ressaltar que tem muita Editora dando bobeira em não valorizar certos talentos. O fato da Ju trabalhar nestes livros de forma independente e de fazer tanto sucesso dentre os leitores mostra o quanto ela é talentosa. Este é mais um livro que eu desejo ter no formato físico na minha estante, assim como muitos leitores da Ju.

Clique aqui e adquira o seu ebook na Amazon agora mesmo!

Capa: Dri K. K.

0 comentários:

Postar um comentário

DEIXE SEU COMENTÁRIO SOBRE ESTA PUBLICAÇÃO!