13 de julho de 2015

SÉRIE - CROSSFIRE - PROFUNDAMENTE SUA - #02 - SYLVIA DAY



SÉRIE - CROSSFIRE - PROFUNDAMENTE SUA - LIVRO 02 - SYLVIA DAY


Gideon Cross. Ele é tão bonito e perfeito do lado de fora quanto é danificado e atormentado no interior. Ele era uma chama brilhante e ardente que me chamuscou com o mais escuro dos prazeres. Eu não poderia ficar longe. Eu não queria. Ele era o meu vício... meu desejo... todo meu. Meu passado foi tão violento quanto o dele, e eu estava tão machucada. Nós nunca iríamos ser normais. Era muito difícil, muito doloroso... exceto quando era perfeito. Aqueles momentos em que a voragem do amor desesperado eram a loucura mais requintada. Fomos completamente subjugados pela nossa necessidade. E a nossa paixão nos levaria além dos nossos limites para a mais doce borda da mais nítida obsessão.


NOTA SOBRE O LIVRO: 

Em primeiro lugar quero dizer que apesar de toda marcação com a Sylvia Day por conta de interminável demora para o lançamento dos livros e da finalização da série, eu adoro esta história e por este motivo resolvi ler pela segunda vez, mesmo ainda não tendo a menor previsão sobre o lançamento do último volume. Amar Gideon Cross é a coisa mais fácil do mundo, ainda mais quando ele é personificado pelo homem que eu mais amo no mundo (depois do meu pai e do meu irmão, claro).

Assumo. Confesso. Admito. Atesto. Afirmo. Eu sou perdidamente apaixonada por ele e por mais que Gideon pise na bola em alguns momentos, por ser quem ele é, por sua beleza e magnífica masculinidade, símbolo de poder e sedução, ele já está completamente absolvido e perdoado. A única falta que eu senti nessa história foi uma narrativa em terceira pessoa. Não que a narrativa em primeira pessoa não seja boa, mas eu tenho preferencia pela narrativa em terceira pessoa porque desta forma o autor tem condições de apontar mais facilmente para o leitor os dois lados da história. Vemos aqui nesta série a narrativa do ponto de vista da Eva e, por mais algumas coisas sejam esclarecidas e justificadas posteriormente, acho que fica muitas pontas soltas, mas em fim, esse é só o meu ponto de vista.

É muito fácil compreender o fascínio e o poder que Gideon exercia sobre Eva, assim como também é muito fácil compreender como ela se sentia acuada, afinal, ela precisou desenvolver nos últimos oito anos de sua vida um auto controle absurdo. Sem contar as inúmeras sabotagens que ela se presenteou para fugir do trauma sofrido na infância e adolescência. O problema disso tudo é que Eva não conseguia separar o medo do passado do medo do presente, presente este com Gideon, claro e acabava embolando tudo e se tornando uma garota cansativa. A sorte dela é que Gideon estava muito determinado a fazer aquela relação dar certo, afinal, ele sabia que ela era a pessoa errada mais certa para sua vida e ele sabia que não conseguiria viver sem ela. No entanto, para salvar aquela relação, ele sabia que precisava preservá-la de alguns fatos do seu passado para não trazer o dela a tona, mas Eva não entendia isso. Ela tinha o hábito da "fuga" toda vez que se sentia insegura, mas ela era a única que conseguia exercer tamanha força em Gideon. Nunca nenhuma outra mulher teve nenhum domínio sobre ele, sobre suas regas, sobre seus hábitos e principalmente, sobre seu corpo e suas emoções.

Neste segundo livro temos a presença constante de Corine Giroux, a ex-namorada de Gideon. Corine foi namorada de Gideon quando ainda eram muito jovens, mas era um relacionamento frio, distante, sem calor. Quando Corine quis dar um xeque-mate em Gideon, no passado, seu tiro saiu pela culatra e ela acabou casando-se com outro homem, mas, o problema, é que ela nunca deixou de gostar de Gideon. Bem, nenhuma das mulheres ao seu redor conseguiam resistir ao seu charme, muito menos as que haviam passado por sua cama e ela era mais uma na fila. A diferença das outras mulheres e de Eva é que elas amavam a imagem de Gideon, o homem poderoso, enigmático e fodidamente bonito, mas Eva não, Eva amava Gideon por completo, com seus traumas, seus defeitos, sua possessividade e seu controle. Eva amava Gideon como ele nunca tinha sido amado por ninguém. Ainda sobre Corine, esperta como ela era, sabia que Eva era a pessoa que havia abalado as estruturas de Gideon, mas também havia notado que Eva era extremamente insegura e ciumenta, então, ela agia colocando o dedo na ferida de Eva, e claro, conseguia atingi-la com facilidade. Por outro lado, Gideon parecia não entender a ira que Corine provocava em Eva. Ele só foi capaz de perceber o que aquilo tudo significava quando sentiu na pele o mesmo drama vivido por Eva com o surgimento de um ex na vida dela, no entanto, Corine vai acabar servindo de álibi para Gideon em situações futuras, mas claro, tudo friamente calculado por Gideon. Acontece que Eva só se dará conta disso quando uma terceira pessoa colocar a verdade diante de seus olhos, porque, em seu medo, ela ficará fraca para enxergar o que estava acontecendo e entender os sinais que Gideon lhe transmitia.

Esse é o tipo de história que ou o leitor ama ou o leitor odeia. Dentre os que dizem odiar, ouvi comentário do tipo "A Eva transou nesse livro mais do que eu em minha vida toda". Bom, concordo que há realmente muitas cenas de sexo, mas o livro é classificado como erótico e recomendado para maiores de 18 anos, então, está na cara que vai ter mesmo muita cena de sexo. Entretanto, no meu ponto de vista, o sexo é a base que sempre sustentou a relação de duas pessoas traumatizadas, duas pessoas que se julgavam incapazes de despertar o amor de alguém e pior, de serem verdadeiramente necessárias para alguém. Gideon sempre foi um homem belo, ele sabia disso, mas ele achava que por não conhecerem a sua verdadeira essência, ninguém poderia amá-lo. Com Eva acontecia a mesma coisa. Ela buscava o sexo em sua vida como uma dose de auto-estima. Era através do sexo que eles tinham certeza do quanto se amavam, do quanto se queriam, do quanto eram felizes juntos e mais, de que tudo estava bem.

"pra mim você é preciosa, Eva, e nossa relação também. Mesmo essa necessidade de foder o tempo todo é inestimável para mim, porque envolve sentimento. (Gideon)."

É neste segundo livro que a relação começa a ganhar muito mais força e muitos outros problemas também, como a Corine, a questão dos sonhos de Gideon e os segredos que estão por traz dos pesadelos dele. Neste ponto Eva já estava certa de que Gideon havia sofrido abuso sexual em sua infância, mas ela não sabia ainda como, quando e por quem. Eva não via o silêncio de Gideon como uma proteção e sim como falta de confiança. Gideon sabia que ao revelar seu passado, os gatilhos do passado de Eva estariam todos acionados.

"De onde vem essa sua vontade de transar em veículos em movimento? (Gideon)"

Somente Eva era capaz de transformar toda aquela geleira dentro de Gideon em um ser cristalino e sereno (em alguns momentos). Diante de tantos problemas, tantas situações, Gideon acabava descontraindo de  forma apaixonante.

Outro personagem que vale a pena comentar, já que é um dos personagens centrais, é Cary, o amigo bissexual de Eva. No primeiro livro eu gostei demais dele, achei ele super bacana, principalmente pelo fato dele não esconder que gosta tanto de homens quanto de mulheres. Nesse sentido ele não foi hipócrita, apesar de eu achar que ele pisou e ainda pisa na bola feio com Trey, o garoto com quem ele acabou tendo um envolvimento e que gostava verdadeiramente dele. A verdade é que neste momento eu não quero falar do relacionamento dele com Trey ou com uma sebosa que aparece na história, mas sim, do comportamento dele com relação a amizade de Eva.

Cary possuía uma promiscuidade abafada e perdoada por todas as pessoas, exceto Gideon, devido ao seu passado perturbado e destrutivo. Ele não media consequências dos seus atos e isso, frequentemente acabava causando vários problemas para Eva, assim como aconteceu no final do primeiro livro. Foi graças a Gideon que algo pior não aconteceu naquela noite e, nesse momento eu fiquei irada com a Eva porque ela não teve a capacidade de comer o rabo de Cary por sua irresponsabilidade e falta de respeito. (Leia o livro para você saber do que estou me referindo para não causar spoiler). Então, quando acontecia algum problema entre Eva e Gideon, ele tentava bancar o conselheiro certinho e se esquecia de que ele não era nem de longe a melhor pessoa para aconselhar Eva alimentando os fantasmas dentro dela. Quem era ele para dizer que Gideon era destrutivo para Eva? Logo ele? Eva se sentia responsável por Cary e para mim ele era extremamente oportunista e egoísta. Oportunista porque ele morava com a Eva no apartamento que era bancado pelo padrasto dela com todo luxo e mordomia. Oportunista porque desfrutou de todas as oportunidades que teve proporcionadas por Gideon, que para ver Eva feliz, não se importava de abrir concessões para Cary. Egoísta porque quando a coisa estava boa Gideon era o máximo e quando não, era destrutivo. Egoísta porque ao invés de melhorar a insegurança de Eva, ele acabava alimentando ainda mais. Sem contar que ele sabia que Eva iria encontrar uma pessoa que não faria bem pra ela e se omitiu. Ele foi mais egoísta ainda quando soube que Brent estaria lá e não avisou a Eva, o que acabou virando uma situação muito terrível.

Quem era Brent?
Bom, aqui acabará entrando alguns spoliers, então, se você quiser, pode pular este parágrafo!
Brent era um ex-namorado de Eva na época em que ela morava em San Diego e que estava vivendo rebeldemente. Ele tocava em uma banda local e Eva era apenas a garota com quem ele transava nos banheiros depois dos shows. Era era apenas uma "foda" qualquer, até que ela deu no pé sem nem ao menos se despedir e eles nunca mais se encontraram. Quer dizer, quatro anos sem se ver até aquele dia e o encontro não foi nada bom, pois Eva acabou fazendo merda e Gideon não deixou por menos. O que me irritou nesse Brent é que agora ele simplesmente acha que tem o direito de cobrar satisfações e pior, cobrar uma segunda chance. Que chance, babaca? Você não se enxerga? Não, ele não se enxerga e a besta da Eva ainda acaba dando espaço pra ele falar. Ela reclama tanto de Corine, mas não percebe que Brent estava agindo da mesma maneira que a ex de Gideon. Todo o transtorno daquela noite ocasionou em uma viagem e depois de horas e mais horas de sexo e brigas, finalmente Gideon e Eva se entenderam, mas como desgraça pouca é bobagem, ao retornarem, mais problemas a vista, pois Cary havia sofrido um atentado e estava todo quebrado em um hospital. Não digam que foi culpa minha, mas ele bem que mereceu... (risos). No meio de toda aquela confusão, um personagem que teve pouco destaque, mas que gostei bastante, foi Arnoldo, um amigo de Gideon, que em poucas palavras deu uma chacoalhada em Eva.

Depois do incrível final de semana na Carolina do Norte, das juras, das promessas, do amor, Gideon passou a agir de forma estranha, distante, frio. Ele continuava sendo muito protetor, mas permanecia distante. Dias de afastamento e aparições inexplicáveis ao lado de Corine. Puta que pariu! Essa égua de novo no caminho, mas tinha que haver alguma explicação por trás disso tudo! O fato é que Eva ficou completamente a balada e destruída com as notícias e com a forma como ele estava agindo com ela também, contribuindo para Corine se achar a toda poderosa. No auge da dor e do desespero de Eva, Gideon ressurgiu e isso só provou que ele estava agindo daquela forma com alguma finalidade e, certamente, para proteger Eva de alguma confusão, afinal, ele também estava sofrendo. Para aplacar um pouco a dor de amor de Eva, seu pai, Victor Reyes veio passar o final de semana com ela como era previsto, mas a tensão foi palpável no momento em que Gideon chegou com Ireland, sua irmã. Gideon provava nas entrelinhas que suas ações tinham uma finalidade, mas quem conseguia entender os sinais? O ponto alto daquele jantar em família foi marcado pela aparição de dois investigadores da policia que procuravam por informações sobre Nathan Barker. Nathan era filho de um dos ex-maridos de Monica, sua mãe e, tal relacionamento chegou ao fim quando veio a tona a bomba de que Nathan abusava sexualmente de Eva. Desgostoso, o pai de Nathan simplesmente lhe virou as costas e Eva e Monica receberam uma gorda quantia em dinheiro como "reparo" para os danos causados. A última vez que Eva havia visto Nathan fazia oito anos, durante o julgamento e ela nem desconfiava que ele estivesse em Nova York. Quer dizer, mais precisamente atrás de Eva e atrás de dinheiro. Victor desconhecia essa história, assim como muitas outras pessoas, afinal, Richard Stanton, o atual padrasto, pagou uma boa quantia para que nada nunca vazasse, mas agora Nathan estava morto.

Pouco tempo depois a policia chegou ao consenso de que a agressão sofrida por Cary estava relacionada com Nathan, como forma de atingir Eva e forçar Gideon e Richard a lhe darem o dinheiro exigido. Nesse meio tempo também, passada a fase de lamber as feridas, Eva passou a agir e confrontar as pessoas que impediam o relacionamento com Gideon de avançar. A primeira a ser confrontada foi Corine, depois veio Elizabeth Vidal, a mãe de Gideon e também o Dr. Terrence Lucas. Mas quem matou Nathan? Os investigadores estavam na cola de Gideon Cross, mas nada (ainda) havia sido encontrado que o incriminasse ou o colocasse na cena do crime. Agora, como o excelente controlador que era, Gideon descobriu facilmente onde Eva estava. Quer dizer, na verdade Eva estava praticando sua caça às bruxas e lutando pelo amor de Gideon. Ela estava em busca de resgatá-lo e protegê-lo. Diante destes confrontos Gideon acabou revelando seu passado traumático, revelando seu agressor e os motivos pela qual a relação com a mãe e o meio irmão não eram das melhores.

"Por sua causa, vejo as coisas de uma maneira que era incapaz de enxergar antes. Agora tenho um lugar no mundo, que é ao seu lado. (Gideon)"

Gideon não era um homem conformado e prova disso era que aos 28 anos ele já fazia parte de uma lista onde constavam os nomes dos mais ricos do mundo. Dono de um império construído com muita inteligência, sabedoria, controle e principalmente, sem se deixar ser levado pelas emoções.

"E agora, oque vamos fazer? (Gideon)
" O que for preciso para ficarmos juntos.(Eva)"


Estou indicando o kit onde os 4 livros já publicados estão sendo vendidos, pois o custo realmente é muito melhor do que comprá-lo separadamente. Clique sobre o nome do site indicado para a consulta e você será direcionado para o produto anunciado.


Saraiva (aqui só está vendendo avulso)







Ordem Cronológica

1) Toda sua (nota já publicada)
2) Profundamente sua
3) Para sempre sua
4) Somente sua








0 comentários:

Postar um comentário

DEIXE SEU COMENTÁRIO SOBRE ESTA PUBLICAÇÃO!