25 de julho de 2015

DUOLOGIA - QUANDO VI VOCÊ - #02 - NANA PAUVOLIH



QUANDO VI VOCÊ 2 - NANA PAUVOLIH


O livro é a continuação de Quando Vi Você e conta o amor intenso e cheio de paixão de Ana, uma jovem romântica e sonhadora, e João, um homem dominador, mas completamente apaixonado. Precisam enfrentar o ódio de uma mulher obsessiva e lutar para encontrar o equilíbrio entre suas personalidades tão diferentes. Extremamente erótico.


NOTA SOBRE O LIVRO:

AVISO: Este livro contém spoilers tanto do primeiro quanto do segundo livro, cenas de sexo e recomenda-se que a leitura seja praticada por maiores de 18 anos, de preferência até que não sejam cardíacos, porque João Pedro é viciante e alucinante. Quente como o inferno e gostoso como sorvete de morango com chantili. Também recomenda-se que a leitura não seja realizada em público, pois a pessoa que vos fala aqui estava lendo o livro na sala de espera de um espaço público e quando se deu conta, havia até prendido a respiração, tamanha intensidade da cena e perfeita descrição da autora. A moça ao meu lado deve ter ficado com distensão muscular, tamanha sua curiosidade em ler o que eu estava lendo tão compenetrada. #Takeospariu Nana Pauvolih, isso que eu chamo de acabar com as calcinhas de qualquer mulher. Assim fica explicado porque Angélica, aquela do primeiro livro pirou na batatinha e porque a malévola da Fernanda não dava sossego para o pobre e inocente João Pedro. Ahhhh, a moça ao lado? Escrevi o nome do livro e o site da Amazon para ela ler também! hehehehehe Ela sorriu sem graça e aceitou!

João Pedro e Ana Flor fizeram as pazes e faltava apenas duas semanas para o casamento. Sim, quem poderia esperar que justamente um homem como João Pedro chegaria ao ponto de se casar? A mãe de Ana estava radiante, é claro, afinal, a filha havia tirado a sorte grande se casando com um homem rico. Ah se ela soubesse que além de rico o homem tinha um apetite sexual dos infernos e um gosto bem excêntrico. Falando em excêntrico, João estava tentando controlar seus instintos mais exóticos, pois sentia pavor de assustar sua amada e ela abandoná-lo ou rejeitá-lo. Após aquele vídeo que Fernanda mandou para Ana de João em atividade sexual, ele temia que qualquer coisa além dos limites de Ana pudesse afastá-los.

Como as coisas com Fernanda ficaram um pouco soltas no final do primeiro livro, fica claro que ela contra atacaria agora. Dito e feito. A megera deu um jeito de cercar Ana Flor e afrontá-la. Não satisfeita, cercou João alguns dias depois e acabou bancando a "Madalena arrependida". O problema é que João era um homem sexualmente experiente, mas quando se tratava de pessoas, ele era muito ingênuo e acabou de certa forma acreditando que a biscate estava sendo sincera. Fernanda não tinha nada de sincera, ao contrário, era uma cobra ardilosa e estava jogando forte e pesado e com isso veio uma briga e após a briga o sexo... duro, bruto, intenso... E até nesta hora, quando João Pedro não conseguia perceber que foi enganado, ele conseguiu ser incrivelmente sedutor. Ele estava tentando ser o mais "baunilha" possível com Ana, mas a garota gostava quando ele jogava mais pesado e era isso que ela tanto insistia e com a briga, foi isso que João Pedro fez.

O relacionamento de João e Ana tornou-se um grande aprendizado para ambos, mas a verdade é que João foi o que mais apresentou mudanças, já que Ana era uma garota mais centrada. Bom, continuo dizendo que Ana não era a garota "mimimi" e suas desconfianças não eram infundados ou infantis. Seus argumentos com relação à Fernanda tinham base e talvez tenha sido por isso, aliado ao quanto João conhecia Fernanda, que ele passou a ficar mais alerta e tomar uma decisão. Além disso, não posso deixar de dizer que eles transavam muito sim. O fogo estava sempre aceso, mas o bacana de tudo foi ver João cedendo e entregando sua confiança nas mãos de Ana. A cada página até a metade do livro eu li com a maior apreensão, com medo do que a louca da Fernanda tinha para aprontar. 
"E tudo ganhou vida e explodiu em cor quando vi João no altar, olhando fixamente para mim. Fui envolvida por tanto amor que quase perdi o ar. E fui lentamente até ele, sem poder desviar meus olhos, percebendo em seu rosto as mesmas emoções intensas e profundas que me engolfavam."
Chegou finalmente o grande dia e Ana e João estavam radiantes, felizes e muito ansiosos. Realmente para quem nunca cogitou a possibilidade de se casar, João estava surpreendendo e, após o casamento, eles partiram para a lua de mel. Uma viagem gostosa, conhecendo lugares novos e apreciando cada momento. Enquanto isso, Paola ficou encarregada de preparar os detalhes do presente de casamento que Ana providenciou para João Pedro. O que será?



Neste segundo livro a Nana continuou ilustrando a abertura de cada capítulo com uma música diferente e desta vez eu cai de amores, porque eu sempre amei essa música "Ela une todas as cosias - Jorge Vercilo" e então, não poderia deixar de fazer uma graça aqui na nota apresentando este vídeo com essa música tão gostosa e linda!


E finalmente eles voltaram para casa para então João poder receber seu presente de casamento. João ficou completamente atônito com a atitude de Ana e ela expressou bem o que estava sentindo. Ela não queria que João se limitasse, pois ela temia que aquela repressão uma hora viria a tona e poderia ser crucial para os dois. Ela queria que as coisas acontecessem naturalmente, em que um não precisasse abrir mão de nada pelo outro. Um relacionamento onde pudessem dividir as sensações e as emoções. Confiança, amor, respeito em busca de mais amor e prazer. Ana soube, ao seu modo sutil, demonstrar para João o quanto o universo dele também poderia fazer parte do universo dela e vice-versa. 
"Aquele João Pedro de uma vida inteira, que ainda habitava dentro de mim e por vezes lutava para sair, rugiu e a apertei nos braços, meus dedos enterrando-se em seus cabelos, acariciando-a nas  costas, tentando fundi-la a mim. Meu corpo se acendeu furiosamente, sangue correndo rápido e denso nas veias, adrenalina fazendo meu coração disparar. O desejo voraz deixou-me duro, teso, com mil pensamentos pornográficos na mente, perversos, até mesmo doentio para algumas pessoas."
Vamos aos fatos: Ana era uma moça, que apesar de corajosa e determinada, era ingênua, pura, sonhadora, romântica. Tanto que ela sonhou a sua vida toda em perder sua virgindade  com um homem pelo qual ela se apaixonasse de verdade. Que fosse aquele sonho do príncipe no cavalo branco. João era totalmente o oposto do que ela havia sonhado um dia. João cresceu vendo cenas bizarras de sexo, cresceu vendo que dor e prazer caminhavam lado a lado e aprendeu a ser um dominador. Muitas vezes João pegava pesado e jogava duro com suas submissas. Tanto é verdade que houve aquele vídeo que Ana viu e ficou horrorizada. Para as pessoas que estavam habituadas com aquele universo, uma boa surra de chicote não era nada, mas para pessoas como a Ana, aquilo era amedrontador, no entanto, ambos estavam se moldando. João tentava ocultar o que ele realmente era por medo de perder o amor de Ana, mas não era isso que ela queria. Ela temia que se ele se anulasse e chegasse a um ponto que a explosão poderia ser catastrófica.

Fernanda sempre foi uma mulher altiva, elegante, petulante e dona de si, embora no universo BDSM, nas mãos de João Pedro, sempre tenha sido extremamente submissa a ele. Apesar de eu não confiar nada nessa mulher, João começou a perceber como ela estava abatida e diminuta, como se estivesse definhando. Algo muito perverso poderia estar por trás disso tudo (e estava)! Mais uma vez reforço o quanto Ana é diferente. Estamos habituados a ver as mocinhas dos livros morrendo de ciúmes das biscates, mas nunca sabem se impor, não sabem usar a situação a seu favor, mas Ana não, ela soube como conduzir a coisa a seu favor e foi sua intuição que ajudou também João enxergar algo que estava na cara.

O final foi surpreendente e gostoso de ler. Não foi aquela coisa melosa, mas sim, uma condição quase que real na vida de um casal e a Nana mais uma vez foi nota 10. Adorei a história e recomendo a leitura sim!

Consideração final: Eu vi um comentário de uma pessoa na Amazon detonando o livro por conta de erros, mas quero dizer que apesar de ter encontrado alguns, isso não denigre em nada a história, não interfere na compreensão do texto e que percebe-se claramente erro de digitação (quem nunca aqui escreveu nada com erro de digitação parabéns). Acho que esse tipo de comentário público acaba sendo desnecessário.


ONDE COMPRAR O LIVRO:

O livro está a venda no formato ebook pelo site da Amazon, então, clique aqui e garanta o seu.


0 comentários:

Postar um comentário

DEIXE SEU COMENTÁRIO SOBRE ESTA PUBLICAÇÃO!