3 de junho de 2015

CONTO - VICIADO EM VOCÊ - TATI OLIVEIRA


CONTO - VICIADO EM VOCÊ - TATI OLIVEIRA


O mais puro e ardente desejo pode tornar-se amor? 

A primeira vista, Fernanda Melo desejou seu vizinho, com ardente e profunda luxúria. Todavia, a contadora precisaria de bem mais que apenas “desejar” para chamar a atenção de Gustavo Freitas. 

O grande risco é que na caçada a dois, às vezes, o caçador torna-se presa. 

N/A: "Viciado em você" é um romance para jovens adultos, contém sexo.


NOTA SOBRE O CONTO:

Logo que vi o anúncio deste ebook fiquei bem interessada, principalmente por ser um conto, o que torna a leitura bem mais rápida. Para mim funcionou como um "anti-ressaca literária", pois ultimamente, as histórias que tenho lido estão me deixando totalmente dependente e viciada. Assim que terminei de ler o último livro, já engatei no conto da Tati para não ter tempo de ficar mal!

A leitura me agradou bastante, até porque, como é um conto erótico e que conta a história de suas pessoas que se desejam, tudo acontece de forma muito rápida e sem delongas. Em resumo, o conto fala sobre Fernanda (minha xará), que era uma mulher solteira, bonita, independente, mas que ficou extremamente atraída pelo vizinho bonitão e volúvel. Dividir o corredor com um homem daquele tipo que exala sensualidade e com a sexualidade a flor da pele, é algo realmente perturbador. 

O fato é que Guto nunca havia notado Fernanda, até que um dia a viu na piscina do prédio com um biquíni azul que tirou seu planeta de órbita. Ele já não conseguia mais se concentrar nas mulheres que levava para sua cama, pois só pensava na vizinha gostosa. No entanto, como às vezes o destino acaba dando uma ajudinha, o plano de Fernanda, naquele dia, acabou saindo um pouco fora do seu controle e, por sorte, deu certo.

Deu certo, só que Fernanda não era aquela mulher que esbanjava sensualidade, sexualidade, glamour e mente aberta como Gustavo queria que ela fosse. Eles estavam junto já há algum tempo, dormindo juntos todas as noites, mas aquela relação não era convencional. Fernanda estava apaixonada, Gustavo parecia gostar dela, mas não demonstrava sentimentos mais profundos, por isso não havia um compromisso. Quando surgiu uma outra pessoa, que aparentemente era só alguém que Guto queria inserir na "relação", Fernanda não conseguiu seguir com aquilo e foi embora.

"Havia se tornado mais confiante, descoberto que poderia ser sim atraente a olhares masculinos... Descobriu que é bom ser desejada... Mas que é infinitamente melhor ser amada, e era isso que queria para si, e era isso que procuraria de agora em diante."

Eu me identifiquei demais com esse trecho, pois Fernanda conseguiu me passar exatamente aquilo que eu também quero. É bom ser independente e uma mulher moderna, mas é extremamente irritante quando certos homens pensam que por isso podem usar para seu bel prazer e pior, quando não respeitam que nem sempre àquela mulher é igual a outras que ele conhece. Acho que nesse ponto a minha amiga Simone Resende vai entender o que eu quero dizer, pois cai em uma questão que conversamos a pouco tempo. Não que aqui eu veja Gustavo como um babaca, ao contrário, ele era o que era e Fernanda sempre teve consciência de sua personalidade. O fato de "estarem juntos" não havia mudado a forma como Guto encarava as relações.

Gustavo só de seu conta da grande besteira que havia feito quando o vazio preencheu sua vida e seus dias se tornaram uma espera sem volta. Gustavo só deu valor quando perdeu a única mulher que o satisfazia de verdade, no entanto, só naquele momento Gustavo se deu conta de que nunca havia conhecido verdadeiramente a mulher que esteve com ele por quase um ano.

"Sabia que tinha errado e a magoado e que ela tinha todo o direito de lhe odiar, mas isso não o impedia de tentar consertar as burradas que tinha cometido."

Às vezes, muitas vezes, perder alguém que nunca demos conta do quanto nos fazia bem e do quanto era necessária em nossas vidas é o melhor remédio para o nosso amadurecimento. O problema é que as vezes pode ser tarde demais e por isso, o risco acaba sendo muito grande. Por experiência própria posso dizer que nas situações que passei o risco foi maior e o tarde demais foi inevitável. Sempre amei demais e quando vi que não tinha jeito, o único jeito foi pular fora e dizer adeus. Mas e a Fernanda da história? O que ela fez?


ONDE COMPRAR:

Conto disponível apenas em ebook pelo site da Amazon. Clique aqui!

1 comentários:

T.OL (Tatiana Oliveira) disse...

Obrigada, Fernanda! :D
Fico muito feliz por você ter gostado do conto. <3

Postar um comentário

DEIXE SEU COMENTÁRIO SOBRE ESTA PUBLICAÇÃO!