14 de setembro de 2014

LIVRO - MANSION ROUGE - ANDRÉA TITERICZ


MANSION ROUGE - O PRIMEIRO AMOR É SEMPRE AGRIDOCE - ANDRÉA TITERICZ

A vida de Anna Moore sempre fora muito pragmática, a objetividade e eficiência eram as únicas coisas que importavam. Nada poderia abalar o mundo totalmente estruturado de Anna Moore, nada, exceto Jorge Rimes. Jorge Rimes era o problema na vida de Anna, mas um homem como este é um problema na vida de qualquer mulher que o cerque. Arrogante, inteligente e acima de tudo extremamente sexy, desestruturar corações era uma hobby do qual Jorge muito se orgulhava até que Anna abalou o seu mundo. Anna e Jorge viviam vidas com caminhos totalmente distintos até que um casamento frustrado, o despertar sexual, Mansion Rouge e um ninho de mentiras os colocam mais próximos do que poderiam imaginar. Entretanto um obstáculo surgiu que eles não esperavam... O amor! E este sentimento desconhecido tirou a sanidade da fria e objetiva Anna e derrubou o cinismo do descarado Jorge, perturbando suas vidas e sendo posto a prova pelo sabor amargo de traumas, segredos e mentiras. Será que a doce paixão que os consumia, seria suficiente para vencer todas as barreiras? Uma relação conturbada com emoções a flor da pele... Nada muito doce, muito menos azedo, simplesmente agridoce.


NOTA SOBRE O LIVRO:

Assista ao book trailer de "Mansion Rouge" e comece a despertar seus desejos de se entregar à esta história!


Tem coisas que realmente valem muito a pena viver. Um grande amor, uma dor de cotovelo, um momento entre amigos e porque não uma boa leitura? Definitivamente nada acontece pro acaso na vida da gente. Esse universo dos livros realmente é algo infinitamente grande e ao mesmo tempo uma caixinha de surpresas. Eu conheci a Andrea faz pouco tempo dentre os grupos de livros do facebook e também através de alguns amigos em comum, mas apenas às vésperas da Bienal tive acesso ao seu livro, que seria lançado no Estande da Editora Literata no dia 23/08/2014. Estive presente na tarde de lançamento e autógrafos e pude constar que ela realmente é toda essa simpatia e simplicidade que demonstra ser quando conversamos online.


Toda vez que eu compro um livro, principalmente quando se trata de uma obra nacional, eu fico com a seguinte preocupação: "Quando vou conseguir dar conta de ler tudo que quero e que me deixa fervendo de curiosidade?", pois foi exatamente assim que eu me senti ao final da Bienal do livro. Encerrei 3 dias de evento que estive presente com um saldo de aproximadamente 40 livros a mais para ler, fora os que já estavam na fila. Por este motivo, me obriguei a fazer um sorteio para decidir quais livros leria durante este mês de setembro. Estipulei 8 livros, afinal só consigo ler mais durante a noite e fui seguindo a listagem. Acontece que esta semana o livro Mansion Rouge ficou me chamando. Era como se algo ali tivesse vida própria (e acho que foi o Jorge Rimes) burlando minha própria meta e fui ler a história de Anna Moore e Jorge Rimes.

Gente, aprendam uma coisa comigo: Sigam sempre aquela voz que fica te atiçando para ler um livro, mesmo que ele não esteja na sua meta do mês, pois foi exatamente isso que aconteceu comigo e cá estou eu, suspirando, amando, babando depois de ter adorado e devorado esta história.

Antes que vocês me perguntem, ao final do livro tem a sinopse do livro dois, mas vocês podem ler este livro sem medo, pois ele tem começo, meio e fim e o segundo livro contará a história de outros personagens.

Amei o livro. A história é envolvente, cativante, curiosa e os problemas não demoram muito para serem solucionados. Os personagens são fortes, são marcantes e muito bem construídos.

Anna se tornou uma excelente mulher de negócios, porém, sua vida sexual realmente não era das melhores. Casou-se com um homem que não conseguia lhe arrancar orgasmos, mas, era carinhoso, atencioso e romântico. No entanto, ela conheceu ninguém mais, ninguém menos do que Jorge. Uuuuuuuuuuuui! O homem exala sensualidade! O drama disso tudo é que Jorge é o enteado do seu padrinho e terão que conviver juntos no Hotel Kingstone. Tudo desanda quando Anna descobre a traição do marido, no entanto, nada faz com que a "Miss Glacial" demonstre fraqueza diante da frustração! O que era para ser um duro golpe do destino na verdade se tornou o ponto de partida para uma nova Anna. Porém, uma Anna que precisaria se descobrir, aceitar e viver!

Anna é finalmente apresentada à Mansion Rouge! Bem, vamos dizer que a Mansion Rouge seja uma chiquérrima casa de "prazeres". Para frequentar o local, apenas pessoas selecionadas e mascaradas. Todas as identidades são preservadas. Em sua primeira visita, Anna reconhece Jorge dentre os convidados, mas Jorge não a reconhece neste primeiro instante e o desejo entre eles é explosivo. No entanto, Anna não pode se arriscar a ser descoberta por Jorge, ou sua reputação na empresa corre sérios riscos.

Toda a atração, desejo, loucura e paixão que Jorge sentia por Anna passa a ser canalizado em Sharon Smith, que nada mais é do que a identidade que Anna assume dentro da Mansion Rouge. Ela não é aquele tipo de mulher extremamente insegura e ingênua ao ponto de fazer com que você pegue antipatia pela mocinha. Ela tem seus momentos de medo e de fazer besteiras bem típico de qualquer ser humano, Jorge apensar de ser o cara gostosão e pintado como o pegador cafajeste demonstra ser um cara convicto do que quer.

Um problema sério de desvio de dinheiro explode na rede de Hotéis Kingstone e Anna e Jorge são designados a resolver o problema. Isso faz com que a tensão de sentimentos entre eles aumente consideravelmente e essa proximidade pode ser a solução ou um problema, dependendo do ponto de vista de cada um.

Jorge está fascinado pela mascarada quente e sedutora que conheceu, mas esta aproximação com Anna faz com que ele se sinta perdido, confuso! No entanto, tudo o que ele sempre precisa é de alguém que possa ser uma substituta de Anna ou de Sharon. Para Anna é de extrema necessidade esconder sua identidade de Jorge, mas até quando ela conseguirá esta proeza? Sem contar que ela ainda corre o risco dele rejeitá-la quando souber da verdade. Ela precisa contar a verdade a ele antes que ele saiba por outros meios e ainda contar com a sorte de não ser rejeitada, condenada ou abandonada.

Convido você a vir descobrir o sabor agridoce do primeiro amor...

Para conhecer um pouco mais sobre a história, clique aqui e curta a página oficial do livro Mansion Rouge.

Você também pode clicar aqui e conhecer o blog da Andrea e para comprar o seu livro, clique aqui e você será direcionado para a página de cadastro para fornecer seus dados e escolher a forma de pagamento.


Não espere mais e entregue-se ao prazer de Mansion Rouge, pois o primeiro amor é sempre agridoce!


2 comentários:

Andréa Titericz disse...

Que resenha linda Fernanda!!!!
Fiquei aqui com sorriso de orelha à orelha!!!!! Obrigada pelas palavras maravilhosas pelo meu fihote!!!!
Beijinhos no <3

leciteresinha disse...

RESENHA MUITO BOA, ALIAIS DEMAIS, MAS O LIVRO É DEZ , VC RESENHOU TÃO BEM Q ME BATEU UMA VONTADE DE LER O LIVRO, PARA SABER , Q JORGE E ANNA VÃO SABER UM DO OUTRO ( ELA SABE) Q VAI ACONTECER Q ELE SOUBER, PIOR Q FICO SEM SABER ATE COMPRAR ( SE SOBRAR GRANA) PARABÉNS P/ RESENHA , LIVRO ÓTIMO.

Postar um comentário

DEIXE SEU COMENTÁRIO SOBRE ESTA PUBLICAÇÃO!