14 de junho de 2014

LIVRO - SOB A PELE - PAMELLA MARCENAL


SOB A PELE - PAMELLA MARCENAL


Jullie Clark tem 19 anos e vive o que toda adolescente não precisa. Vivendo com uma mãe alcoólatra e com sua autoestima muito baixa, ela está sempre se envolvendo em relacionamentos furados que nunca dão certo. Na noite em que ela enfim consegue beijar Matt Colin – o cara por quem está apaixonada – o destino a presenteia com um belo desconhecido. Aaron Donovan entra na vida de Jullie sem que ela perceba e se vê diante de um confuso triângulo amoroso. Aaron quer Jullie, e Jullie quer Matt, mas nem tudo é do jeito que ela quer. Jullie acredita que as máscaras sempre caem e acaba descobrindo que ninguém é o que parece ser. Jullie é testada a cada momento, descobrindo um mundo novo e novas sensações. Nunca se sabe o que vai acontecer. O destino reserva a ela reviravoltas alucinantes. Sob a Pele é um turbilhão de sensações. Sensível e tão real que fará com que você se sinta parte da história. Intenso, sexy, quente e viciante! Você vai rir, chorar e se identificar com cada personagem, mas, principalmente, vai descobrir que o amor pode te trazer de volta à vida.








NOTA SOBRE O LIVRO:

Quero começar esta nota com este SPOILER.

" - Jullie, não sou um santo e nem de longe posso desmentir o que você acabou de dizer. Tenho 19 anos e aprendi desde muito cedo que relacionamentos não servem para nada. Realmente gosto de ser quem sou, mas existe algo em vadias sem coração que me atrai. - Ele riu baixinho. (...) - Eu sou o que você quiser que eu seja, no entanto, nunca deixo de ser eu mesmo."



Este livro mexe com seus instintos e faz você refletir sobre fatos que aconteceram com você ou com alguém que você conhece.


Fazia algum tempo que eu não lia um livro que mexesse tanto com o meu psicológico. 



Uau! Uma história forte e cheia de momentos de tensão. Sabe aqueles momentos em que você está devorando o capítulo com o coração na mão pelo que vai acontecer? Sabe aquele momento em que você está lendo o capítulo e fala para o personagem “NÃO FAZ ISSO”... Aquela vontade de entrar no livro e salvar seu personagem de uma armação ou de uma situação de risco? Sabe quando você termina de ler um capítulo e precisa parar um segundo para respirar e colocar as ideias e os pensamentos em ordem? 



Pois foi exatamente assim que eu me senti ao ler SOB A PELE do início ao fim.


Apesar de ser um livro RECOMENDADO PARA MAIORES DE 18 ANOS, vale ressaltar que o foco do livro não é o sexo e sim tudo o que envolve a vida dos personagens. Nesta história vocês irão encontrar problemas com bebidas, traições, armações, vingança, inveja, amizade, amor e sexo também. Também encontrarão redenção e perdão, estupro e assassinato, perseguição e investigação. Forte. Intenso. Envolvente. Sim, muito envolvente.

Minha maior certeza é de que a autora acertou a mão com essa história. 

Todos os personagens da história passam por seus momentos difíceis, mas a força do amor faz com que as coisas se encaixem. Jullie é aquele tipo de pessoa que sempre se menosprezou, que se julgava inferior. Não acreditava em sua força e muito menos na sua capacidade de amar e ser amada, mas há um detalhe: Jullie foi capaz de me surpreender todas as vezes em que pregou que o perdão é uma cicatriz. A marca fica, mas a dor já não existirá mais.

AVISO: Daqui por diante estas notas contém SPOILER e informações detalhadas da história, por isso se você ainda não leu o livro e não é do tipo de pessoa que gosta de SPOILER, pare de ler exatamente agora estes comentários e corra para ler o livro. Você não irá se arrepender.

Jullie Clark teve todos os obstáculos impedindo seu crescimento pessoal e nenhum apoio emocional, com exceção da amiga Mari, que sempre esteve ao seu lado incondicionalmente.

Uma mãe alcoólatra e que levava uma vida completamente desregrada sempre envolvida com os piores tipos de homens. Nunca teve o menor cuidado com a filha, pois sempre levava estes homens para dentro de casa colocando em risco a integridade da filha de apenas 19 anos. O pai apenas pagava a pensão e nunca se importou com a filha. No final das contas Jullie era apenas a “galinha dos ovos de ouro” para sua mãe, pois ainda recebia a pensão que o pai lhe pagava e que mantinha o vício de sua mãe.

Matt era o cara por quem Jullie era apaixonada e que nunca havia dado importância ou atenção a ela até que em uma determinada noite de festa e bebedeira acabaram se beijando e para Jullie aquilo havia sido o suprassumo da felicidade. Matt era o típico cara babaca que se achava o rei da cocada preta e por quem muitas meninas suspiravam e arrastavam um bonde na subida. Aff! Quem nunca se apaixonou por um babaca que atire a primeira pedra. No caso de Jullie ela deveria jogar um paralelepípedo, pois meu faro e sexto sentido não erraram em nenhum momento quanto ao julgamento de Matt.

Em alguns momentos cheguei a pensar que ele mudaria seu comportamento, mas não, ele foi ficando cada vez pior e as máscaras começaram a cair.

No início do livro até cheguei a pensar que estava exagerando na minha antipatia por ele, mas aposto que você também não mudará o conceito de que ele era um verdadeiro canalha.

Porém nem tudo estava perdido, pois enquanto Matt era um grande FDP, Aaron era o Príncipe Encantado e coube exclusivamente à Jullie decidir por quem seu coração bateria. Mesmo encantada por Aaron e por seu sorriso devastador, Jullie ainda não conseguia se desvencilhar dos efeitos que a paixão por Matt causava em sua vida até que uma de suas amigas se joga nos braços de Matt e faz com que Jullie seja humilhada diante de várias pessoas. 

Um detalhe que chama atenção aqui é que essa Carol havia demonstrado indiretamente certo interesse por Aaron e como este nunca a enxergou como ela queria, em seu íntimo ela julgou que jogando contra Jullie, ela conseguiria algum sucesso. Foi ela quem contou para Matt que Jullie estava saindo com Aaron e também quem fez com que Aaron soubesse do envolvimento de Jullie com Matt. Só que Carol não contava que Aaron estava mesmo apaixonado por Jullie e que suas armações não foram eficientes. Eu não imaginava que no final das contas Carol acabasse se dando tão mal. Você nem imagina qual foi o final da garota. 

Jullie teve que lidar com uma briga com a mãe e com uma agressão física, pois as agressões verbais eram frequentes. Também teve que lidar com a rejeição do pai, que pouco se importava com a filha, seguindo sua vida com a família que havia formado. 

O apoio e a presença de Aaron em sua vida foram fundamentais do início ao fim e Jullie foi um exemplo de superação. Tensão, aflição, nervoso, expectativa, suspeitas do executor de um novo crime. O amadurecimento de Jullie acaba sendo uma peça fundamental na história também. É incrível como aquela garotinha chata do início da história e insegura começa a ganhar vida, forças, como ela começa a se tornar mulher.

Confesso que estou tendo muita dificuldade de falar sobre esta história sem revelar os pontos principais, justamente por se tratar de um enredo cativante e que nos remete a muitos pensamentos e interpretações.

Entrar no mérito de cada questão que envolve a personagem central é muito complicado, pois os temas são polêmicos realmente, mas não podemos negar que tudo o que poderia ter acontecido com ela, realmente aconteceu como se isso fosse um teste de resistência e sobrevivência.

Talvez ainda algumas novas ideias e pensamentos surjam em minha mente até que eu consiga me recuperar da ressaca deste livro. Tive muitos momentos uma extrema necessidade de parar realmente de ler para buscar forças e dissipar a nuvem de pensamentos, mas a urgência e a necessidade de retornar de onde havia parado eram quase que vital.

Por muitas vezes me senti dentro da história e por duas vezes não errei... Não errei com o julgamento da amiga invejosa aliada ao garoto babaca, que por sinal teve o que mereceu e também, não errei quando desconfiei do perseguidor da Jullie. Confesso que não acertei o motivo pelo qual a pessoa fez o que fez e duvido muito que alguém consiga imaginar a causa de tamanha insensatez.

Não resta dúvidas que Aaron era tudo o que Jullie precisava para sua evolução, assim como Jullie era tudo o que Aaron precisava para acreditar no amor e com isso, deixo aqui para vocês essa música linda que faz parte da trilha sonora do nosso casal perfeito e que registra um momento lindo e emocionante entre eles...


ONDE E COMO COMPRAR:


Acesse o site da Ed. Highlands e adquira agora mesmo o seu exemplar!

Meu carinho para uma grande autora:

"A Pamella Marcenall é uma garota extremamente instigante. Ela transmite calma e serenidade através dos seus olhos, mas por trás deste ar angelical existe uma fera de uma sensibilidade fora de série. Ela conseguiu transmitir em seu livro Sob a Pele um mundo de sensações capaz de deixar você completamente apaixonada pelo universo que ela criou. Eu só tenho que agradecer pela chance que tive de conhecer de perto essa mulher escondida neste corpo de menina e alma de anjo. Poucas pessoas conseguem desenvolver o tema que ela desenvolveu com tanto conhecimento, com tanta propriedade. Também quero aproveitar para fazer uma observação rápida de que algo que me deixa muito feliz é ver como os atuais escritores nacionais estão de coração aberto para se relacionar com seus leitores. Até bem pouco tempo não havia esse entrosamento e tínhamos em vários autores algo como "intocável" e graças a tecnologia e as redes sociais isso se tornou muito próximo do nosso dia-a-dia. No entanto nada disso seria viável se a essência da pessoa não fosse verdadeira e transparente, assim como a Pamella é... É UMA ARTISTA de verdade."






2 comentários:

Pam Marcenal disse...

Estou imensamente feliz de ver que vc sentiu meu livro dessa forma! Emocionada!

Fernanda Miola disse...

Pamella, vc merece todo reconhecimento sim pq sua história é fantástica

Postar um comentário

DEIXE SEU COMENTÁRIO SOBRE ESTA PUBLICAÇÃO!